Diários do Vampiro
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Parceria
SIGMA CAMISETAS
Votação

Quem você quer entrevistar?

Love Never Dies - Página 24 I_vote_lcap64%Love Never Dies - Página 24 I_vote_rcap 64% [ 9 ]
Love Never Dies - Página 24 I_vote_lcap36%Love Never Dies - Página 24 I_vote_rcap 36% [ 5 ]

Total dos votos : 14


Love Never Dies

Página 24 de 28 Anterior  1 ... 13 ... 23, 24, 25, 26, 27, 28  Seguinte

Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Qui Dez 15, 2011 4:24 pm

MANAAAAAAAAAAAAAAAAAA desculpa a demora
demorei mais cheguei kkkkk
vamos la entao
minha raiva pela Elena esta cada dia maior
esta chegando a um ponto de não achar um castigo bom o suficiente que a faça sofrer o bastante
no começo ate achei que ela estava arrependida e poderia pensar em um castigo um pouco amis leve como talvez so uma voltinha pelo inferno ams depois ela voltou a se achar, se toca elena se vc é elena gilbert ele é Damon Salvatore,ele ja mudou o suficiente por vc agora é sua vez de mudar por ele.
Fato mana: eu realemnte odeio a Elena.
Wonnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn a Meredith
eu adoro ela mana*--*
pena que ela quer liquidar meu Damonzito e o tefinha, toamra que eal mude de ideia
AODH que coisa feia ta pensando em queimar viva sua propria mae e madrinha? olha emnino que eu volto sei la da onde e te jogo aquele balde de gelo que to prometendo faz tempo
manaa uau vc ganhou visoes do futuro graças a Lyanaa um erro de calculo da Lyana Shocked
e a historia do Damonzito e do Aodh foi affraid
ainda bem que ja sabia adiantadamente Cool adoro ser irmã da escritora kkkkkkk
sabe gostei da ideia do penhasco so acrescento algumas coisinhas tipo alguns tubarões famintos Twisted Evil
aaaaaaaaaa o Aodh é um deus-criança das trevas Shocked affraid
quero mais manaaaaa, preciso de mais, não demora
te amo mana linda e o caps estava ootimo
bjos


Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por isabela c tonon em Seg Dez 19, 2011 2:45 pm

LINDA HONEY!!
hj saiu o capt com vc na minha fic!
espero que rtenha gostado Keroll...
fiz pensando em como vc é e como vc pode ser...
vc e a Vicky tão nele!!!
acho que vai gostar, se não gostar eu mudo!
bjossss
isabela c tonon
isabela c tonon

Mensagens : 2789
Data de inscrição : 28/08/2011
Idade : 23
Localização : Entre lençois... Com Damon Salvatore XD

https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002452519341

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Seg Dez 19, 2011 3:11 pm

Capítulo 44- One Third Of Courage And Two Thirds Of Idiocy
Um Terço de Coragem e Dois Terços de Idiotice


Love Never Dies - Página 24 Tumblr_lsxiwcuI7C1qgzbozo3_250

Tente me dizer o que não devo fazer
Você deveria saber agora,
Eu não vou escutar você
Ando por aí Com as minhas mãos para o ar
Porque eu não ligo

Porque eu estou bem, estou legal
Apenas enlouqueça e jogue tudo pro alto

Eu vou viver minha vida
Eu não posso sempre correr e me esconder
Não quero compromisso
Porque eu nunca saberei
Eu vou fechar meus olhos
Eu não posso ver o tempo passar
Eu não vou guardar isso pra mim
Eu vou enlouquecer e jogar tudo pro alto
Apenas pirar e jogar tudo pro alto

Você não precisa sempre fazer tudo certo
Afirme-se
E arranje uma briga
Ande por com suas mãos para o ar
Como se não ligasse

Porque eu estou bem, estou legal
Apenas enlouqueça e jogue tudo pro alto

Eu vou viver minha vida
Eu não posso sempre correr e me esconder
Não quero compromisso
Porque eu nunca saberei
Vou fechar meus olhos
Eu não posso ver o tempo passar
Não vou guardar isso pra mim
Eu vou enlouquecer e jogar tudo pro alto

Ficarei na minha
Deixa rolar
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah... yeah

Apenas deixe-me viver minha vida
Eu não posso sempre correr e me esconder
Não quero compromisso
Porque eu nunca saberei
Vou fechar meus olhos
Eu não posso ver o tempo passar
Não vou guardar isso pra mim
Eu vou enlouquecer e jogar tudo pro alto
Vou enlouquecer e jogar tudo pro alto
Vou enlouquecer e jogar tudo pro alto...



Damon leu e releu o título do enorme texto escrito numa bela caligrafia em vermelho.

-Grande coisa. Pra mim ele não passa de um moleque emo. Nada demais. Ele só tem uns distúrbios de personalidade e tal.

Ele viu quando Vicky revirou os olhos, tomando o livro das mãos dele, tocando ‘sem querer’ na mão do vampiro.

-Certo, encontramos, agora vamos ler.

-E como encontramos? –Keroll ajeitou a roupa amassada.

Denise deu de ombros, jogando os cabelos louros para o lado, nada interessada em como encontraram. Ou melhor, em quem tinha encontrado para elas.

-E faz diferença? –disse a loura suspirando. –Encontramos, e eu só quebrei duas unhas. Não tá bom?

-Para de se preocupar com a porcaria da sua unha. –Keroll revirou os olhos. –Até parece que alguém liga se você arrancar o dedo. Era para virar uma página de um livro, não para imaginar que era a cara da Gilbert.

As três olharam de relance para Elena, que ergueu o queixo em desafio. Ela não deveria fazer aquilo. Não com duas vampiras e uma bruxa tremendamente furiosas com ela. Seria covardia Damon deixar que elas se divertissem?

-Ok, amores da minha eternidade! –ele deu um sorriso estonteante para elas, fazendo-as se desconcentrarem de sua vingança iminente. –Podemos começar a ler? Já vi que a história do Alex é grandinha...

-Aodh. –corrigiu Vicky automaticamente.

-Dá no mesmo. –o vampiro revirou os olhos.

-Não dá não. Alex e Aodh não têm nada a ver um com o outro. –Bonnie surgiu de repente. –Aodh é celta, assim como Bonnie.

-E você já se acha amiga do moleque só porque a porcaria do teu nome é celta? –Damon parecia incrédulo. –Acho que isso não o impediria de queimar você até fazer churrasco de bruxa.

Bonnie deu de ombros, sorrindo para ele.

-Preocupado comigo Damon?

Keroll respondeu antes que o vampiro pudesse sequer pensar.

-E porque você acha que ele se importa com você macumbeira de encruzilhada? –a menina deu uma gargalhada alta. –Me poupe! Ele não se preocupa com você, se enxerga! Por que ele ligaria para você? Não é nada além de uma ferramenta útil para ele, e quando sua utilidade acabar, ele vai fingir que nem te conhece! Procure por ele daqui á um mês e pergunte se ele sabe seu nome. Se ele souber, eu jogo meu bracelete e vou dar um passeio ao meio-dia na praia de Copacabana!

Damon teve que se segurar para não rir, mas não conseguiu. O sorrisinho em seus lábios era fraco, mas visível para quem quisesse ver.

-Pode esperar para ficar bem queimada. –retrucou a ruiva.

-Eu vou esperar deitada para não cansar minha beleza com você. E ainda com um certo moreno ao meu lado, numa cama bem confortável, ou talvez uma banheira para relaxar sabe?

Damon sorriu malicioso para a garota, imaginando a cena com tamanha facilidade que o assustou. E Elena? Bem, naquele momento ele estava irritado o bastante com ela para simplesmente ignorar o fato de que tecnicamente ela ainda era sua namorada. Ou não. Ele nunca pediu oficialmente pediu? E se tivesse pedido não se lembrava.

-Uma banheira? –ele abraçou a morena por trás, passando as mãos pela cintura fina. –Já não fizemos isso? Que tal inovarmos?

A garota sorriu maliciosa, ignorando os resmungos de Bonnie.

-O que sugere Sexytore? –virou-se para ele, fitando seus olhos.

-Que papo é esse? –arqueou a sobrancelha negra. –Sexytore?

-Sexy Salvatore. Prefere Sexymon? –deu um largo sorriso corrompido.

O moreno riu para ela, se divertindo.

-Gostei. Sou sexy, gostoso...

-Perfeito, tudo de bom... –Denise apareceu se apoiando no ombro esquerdo do vampiro, sorrindo da mesma forma que a morena baixinha.

-Delicioso, inteligente, bom de cama... –completou Vicky, aparecendo do outro lado, se se encostando ao ombro direito do vampiro.

As duas estavam tão próximas dele quanto à morena baixinha em seus braços. Podia sentir o calor dos corpos delas, seus suaves hálitos, de menta, chiclete, baunilha, hortelã, chocolate... Ele podia fazer inúmeras comparações, mas nenhuma seria exata.

E elas cheiravam tão bem! Cada qual com sua fragrância única, perfeita, especial. Era fácil esquecer os problemas com elas. Tão fácil que ele se questionava se poderia voltar. Poderia ficar com elas. Elas não ligavam em dividi-lo entre as três. Não se importavam porque era como se fossem irmãs...

-Enfim, você é o vampiro mais perfeito e incrível do universo baby! –Keroll sorriu com as ‘irmãs’.

-Isso virou filme pornô? Vão começar a fazer ménage agora ou querem que eu saia para terem mais privacidade? –o sarcasmo ácido da voz de Elena o lembrou de que sua vida ainda era uma droga, e que tinha uma namorada que o julgava um monstro.

-Eu não tenho problemas com plateia. –rebateu o vampiro com um sorrisinho cínico nos lábios perfeitos. –E você meninas?

Vicky deu de ombros, assim como Keroll.

-Não ligamos para quem assiste baby. –Dê sorriu. –Contanto que seja você conosco.

Damon sorriu satisfeito. Sabia que a resposta seria aquela. Poderia começar a beijá-las naquele instante, só para matar Elena do coração, mas lembrou-se da porcaria de um certo livro que precisava ser lido, e de uma garotinha que precisava ser salva. ‘Supertio-Dam’, dissera ela. E ele não queria decepcioná-la.

-Mais tarde minhas lindas. –sorriu para elas. –Tenho um resgate antes disso.

-Certo baby. –Dê sorriu. –Vamos salvar Maggie e depois pensamos no que fazer com seu corpinho.

-Pensam é? –o vampiro sorriu. –Tenho certeza de que já arquitetaram a noite inteira!

-Noite? –Vicky riu incrédula.

-Não planejamos a noite Damon. –Keroll revirou os olhos. –Planejamos o próximo século inteiro! Nem precisa se preocupar com isso.

Damon arregalou os olhos, depois caiu na gargalhada.

-Quando foi isso? Não ouvi nada!

-Poderes mentais foram sem sombra de dúvidas uma das melhores invenções... De quem quer que tenha inventado os vampiros. –Vicky riu. –E a Dê pode nos ouvir porque damos nosso sangue á ela duas vezes por semana. Temos uma ligação de sangue.

O moreno assentiu, puxando Keroll consigo ao voltarem para a mesa onde estava o livro.

-Vocês vêm? Elena, Bonnie? –perguntou sem olhar para trás. –Afinal, a curiosidade sobre o menino emo é mútua não é?

Ouviu os passos de Bonnie, mas não os de Elena. Sentiu vontade de virar-se para ela e ver o que ela tinha, ou só ver como estava, mas não faria aquilo. Certamente ela estava melhor sem ele atrapalhando sua vidinha.

Deu de ombros, forçando-se a ignorar a loura que ainda assombrava seus pensamentos.

-E então? Quem vai ler? –Bonnie parecia irritada.

Damon finalmente ouviu quando Elena suspirou, andando em direção á eles e puxando uma cadeira. Seu rosto parecia exausto. Era como se ela fosse entrar em coma á qualquer instante. Quanto tempo fazia que ela não dormia uma noite inteira para variar?

-Bem, que tal você Vicky? –Keroll se sentou numa cadeira, apoiando o rosto entre as mãos. –Sempre gostei de ouvir histórias de você. Tem uma voz agradável.

Damon concordou com a garota, apenas assentindo e sentando-se em uma poltrona próxima á janela. Estava tão cansado quanto Elena. Não dormia á mais tempo que ela.

-Certo sua bajuladora. –Vicky fez uma careta para a morena.

E lá vamos nós de novo! Pensou Damon apoiando o rosto na mão esquerda.

***

-Stefan Salvatore eu conheço. É meu aluno. O namorado da garota loura, Elena eu acho.

Meredith assentiu brevemente, ainda com aquele olhar perturbadoramente calmo.

-Ex-namorado para ser mais exata. –disse apenas, olhando para uma pintura na parede.

-E quem é Damon Salvatore?

Alaric finalmente se moveu, indo até uma mesinha de centro no canto onde ficava o uísque. Precisava urgentemente de uma bebida. Aquela madrugada deveria ser a mais esquisita de toda a sua vida.

-Irmão de Stefan, ou pelo menos foi isso que a semelhança entre os dois me fez acreditar.

Ela olhou para ele, e em seguida para o copo em sua mão.

-Quer? –perguntou inseguro.

A garota negou com a cabeça, sentando-se no sofá branco da sala.

-E como sabe que são vampiros? –Alaric bebericou a bebida lentamente, evitando o olhar da garota.

-Não sei. –deu de ombros. –Só desconfio. Ambos usam aquele anel e surgiram de repente. Damon quase nunca aparece, poucas pessoas o conhecem, mas ainda assim ele usa o sobrenome ‘Smith’. Entrei no banco de dados da universidade William anda Mary, e não há nenhum Damon Smith matriculado. Nunca.

Alaric apenas assentiu, sem estar realmente convencido.

-Ele mentiu sobre onde estudava, mas isso não é prova nenhuma. Vai ver ele só queria impressionar alguém.

Ela negou novamente.

-Pra quê? Ele veio aqui no dia que deu aquela festa...

-Reunião escolar. –Alaric corrigiu meio corado.

-Que seja. Mas ele estava aqui. No meio de todo mundo. E todos viram como ele quase beijou Elena. E a quase-briga entre ele e Stefan. Parecia mais do que meros ciúmes. E então ele beijou Bonnie naquela mesma noite, mas quando a reencontrou no jantar de ação de graças na casa de Elena, ele simplesmente fingiu que não a conhecia!

Sim, aquilo era suspeito, mas e daí?

-Pode ser que ele só estivesse tentando tornar as coisas mais agradáveis entre ele e Elena.

Ela o encarou profundamente, seus olhos negros sondando cada detalhe da expressão de Alaric. Não gostava muito quando ela o encarava daquela forma. Sentia-se nervoso demais.

-De que lado está Ric? –a voz dela era estranhamente calma. –Eles são vampiros. As mortes começaram quando eles apareceram. Está claro que são vampiros! Damon só usa preto, Stefan tem ótimos reflexos, Damon também parece estranhamente ágil. E é tão pálido! E posso contar nos dedos as vezes que o vi de dia. Ele não passeia por aí Ric, ele mata. É simples. E Stefan sabe, mas acoberta, porque ele também é um. E tem um tipo de rixa com o irmão mais velho.

-Vai ver ele tem algum tipo de problema que não permita que ele saia ao sol...

-Alaric! –dessa vez ela quase gritou, mas Alaric não pôde evitar de achar alguma graça em seu momento de raiva.

-É tão ruim tentar acreditar que eles são normais, Meredith? –perguntou sério. –Sou um caçador profissional. Só ajo quando tenho plena certeza dos fatos, e não dúvidas. Vou tentar fazer o certo, mesmo que para isso tenha que me matar, mas não posso matar inocentes com isso!

Ela assentiu brevemente, respirando fundo.

-Entendo Ric. Desculpe-me. Mas estou com medo por Elena. Ela e Bonnie são minhas melhores amigas, não quero que se machuquem. Vi como Damon olhava para Elena, e eu soube que ela trocou Stefan por ele. Eu sei que Damon é um assassino, a própria Elena me contou e...

-Espere! –Alaric virou-se para ela. –Elena contou que Damon é um assassino?

-Sim. Com todas as letras.

-E você só me contou isso agora?

Meredith deu de ombros.

-Você disse para que eu procurasse o máximo de pistas que conseguisse juntar. Não me parece que a palavra de uma adolescente fosse ter peso em sua decisão de começar uma caça aos vampiros.

-Você também é uma adolescente Meredith. –ele olhou longamente para ela, esperando uma negação típica.

-Eu sei. –a garota deu um largo sorriso.

-E eu escuto você. –continuou.

Ela continuou sorrindo, se aproximando lentamente.

-Também sei disso.

Alaric engoliu em seco, desviando o olhar.

-E você é minha informante, aluna e...

-E eu te deixo nervoso.

A voz dela soou perigosamente próxima, fazendo-o suar frio. Sentiu o hálito de menta dela contra seu rosto, e quando ergueu o olhar se deparou com duas esferas negras e sempre estranhamente calmas. Como um rio de águas mansas e escuras...

-Meredith, o que está fazendo? –disse num sussurro enfraquecido.

-Pegando um copo de uísque? –disse simplesmente, pegando o copo atrás dele na bancada de madeira escura.

-Tem idade para beber? –perguntou se recuperando do choque.

-Tem idade para ser caçador de vampiros? –rebateu enchendo o copo.

-Não existe idade certa para isso.

-Igualmente. –sorriu tomando um gole e fazendo uma breve careta. –E já que ainda quer investigar sobre os Salvatore... Eu mesma cuido disso.

Alaric quase engasgou.

-Como é? –a voz dele saiu rouca. –Você contra dois vampiros?

Ela assentiu.

-O que tem?

-Caso não tenha se olhado no espelho ainda, você não é o que eles chamariam de desafio.

Deu de ombros, sem realmente se importar.

-Stefan confia em mim, mata-lo seria simples. Já Damon... Ele é esperto. Acho que ele será o mais complicado...

-Meredith. –Alaric a segurava pelos ombros. –Eles são vampiros. Vam-pi-ros! Você compreende a gravidade? Não são gnomos, nem duendes, nem fadinhas. São vampiros. Monstros sanguinários que podem te partir ao meio. Que podem sugar cada gota do seu sangue enquanto você grita de agonia. Eles não ligam para isso. Eles não sentem. São frios. E vão matar você!

A garota não se afetou com aquilo.

-Sei o que eles são, Ric. –ela sorriu para ele. –Mas não vou deixar que machuquem aqueles que amo. Não mesmo. Eu vou ficar bem...

-Não vai não! –ele a sacudiu. –Você vai morrer! Será que ainda não entendeu? E se você matar pessoas inocentes? Pensou em Elena? Ela parece amar aquele rapaz de verdade...

-Ele é um vampiro, Ric! –ela o encarava séria. –Um vampiro não pode amar! Não pode trazer felicidade!

-E se ela o amar? –perguntou seriamente. –Meu dever é matar vampiros quando eles causam problemas. E se esse rapaz...

-Vampiro. –tornou a garota. –Seu dever é matar qualquer vampiro! Eles não são humanos, e matam por prazer. Ela pode até sentir algo por ele, mas é sempre assim. Quando aparecer outro mais bonito, ela esquece.

Ele ainda não estava nada convencido.

-E se ela o amar? –perguntou de novo. –Amar de verdade. E se ele for o que ela quer? Vai realmente matar o homem que faz sua amiga feliz? Vai conseguir viver com isso? Matar não é a parte difícil Meredith. Matar é a parte mais simples. A questão é você esquecer. Esquecer o que fez, quem magoou, quem perdeu por conta daquilo. É uma escolha sua, mas não é uma escolha minha perder você.

Ela sorriu para ele, se desvencilhando de seus braços.

-Agradeço a preocupação Ric. –afagou o rosto dele lentamente. –Sei o quanto gosta de mim. Estamos juntos nessa. Mas eu vou ficar bem, e posso lidar com as consequências...

-Meredith, esqueça isso... –começou, mas foi interrompido pelos lábios dela grudados aos seus.

Foi um beijo lento, demorado e doce. Mas ao mesmo tempo Alaric detectou algo como medo. E sabia que aquilo vinha dos dois. Um medo que ambos partilhavam.

-Relaxe Sr. Saltzman. –disse a garota voltando à fachada de simples aluna. –Eu vou ficar bem. E Falls Church finalmente se verá livre dos vampiros.

Alaric viu quando ela se afastou, e ficou lá parado, torcendo para que ela estivesse realmente certa.

Continua...


Última edição por Keroll Salvatore em Qua Abr 25, 2012 6:24 pm, editado 1 vez(es)
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Seg Dez 19, 2011 3:13 pm

Sei q está chato né?
Mas só postei pra ñ demorar mt.
Então, estou sem tempo hj pra postar algo melhor, pq tenho mais um trabalho de português. O último! Aleluia!
E como é para amanhã, hj ñ pude fzer nd mt legal pra vcs. Desculpem.
Acho q se td der certo, amanhã tem mais.
Bejos minhas lindas!
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Miriam Salvatore em Seg Dez 19, 2011 4:51 pm

affraid
Então as meninas do Damon traçam inumeros planos pra usar o corpo dele kkkk
ADOREI ISSO
E esse momento entre Meredite e Alaric ....
OMG Perfect...
Miriam Salvatore
Miriam Salvatore

Mensagens : 3362
Data de inscrição : 29/03/2011
Idade : 28
Localização : Caxias do Sul RS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Ter Dez 20, 2011 2:47 pm

mana ainda nao deu tempo pra mim ler, mas assim que der eu leio e comento ok?
bjos mana linda te amo
Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Ter Dez 20, 2011 3:03 pm

Sem problemas mana!
Bjão pra vc tb!
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Qua Dez 21, 2011 5:45 pm

Mana cheguei
e como vc tem coragem de dizer que o caps esta chato? runnnn olha que eu falo pra mamys te por de castigo pq mentir é feio kkkkkk
A-D-O-R-E-I o caps
ele esta otimo
e com certeza temos planos para damonzito Twisted Evil
podemos passar seculos e seculos com ele e ate varios milenios mas nunca ira faltar planos pra ele kkkkk
ainda mais quando esses planos servirem pra atormentar a Elena
e la vem mais problemas pro Damonzito
ixee tomara que a Meredith e o ric desistam de caçar ele e o tefinha
e mana adorei a Meredith com o Ric ficou incrivel
adoro os dosi juntos kkkkk
ansiosa por mais aqui mana
bjao
Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por isabela c tonon em Sex Dez 23, 2011 11:19 pm

honey, consegui entrar hj, vim correndo ler!
mtmtmtmtmtmtmtmtmtmt bommm linda, mt bom msm,
não tá ruim coisa nenhuma, sua lier, kkkkkkk
ahhhhhhhhhhhhhh, adorei, quero mais.......
poste logo heim?
adorei o seu coment na minha fic, que bom que gostou da sua personagem, pensei em como vc é de vdd pra escreve-la, mas acho que saiu uma copia razoavel....kkk
bjoss my honey, poste mais...
Dear, ti adoro tá?
bjosss
isabela c tonon
isabela c tonon

Mensagens : 2789
Data de inscrição : 28/08/2011
Idade : 23
Localização : Entre lençois... Com Damon Salvatore XD

https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002452519341

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Seg Dez 26, 2011 4:14 pm

Capítulo 45- All That Should Not Be Remembered
Tudo Aquilo Que Não se Deve Lembrar


Love Never Dies - Página 24 Mulher-escuro

Algumas coisas, melhor serem esquecidas
Nós as enterramos em lugares que apenas poderão ser visitados por nós mesmo
Oh, você foi uma versão como nenhuma outra
Oh, e eles nunca te dizem o que fazer quando tudo que você vê se foi
Qual o sentido em qualquer coisa quando tudo que eles dizem está errado?

Oh, o que você quer ouvir?
Você quer saber quantas vezes
Eu me parti em pedaços porque você não estava aqui?
Oh, o que você quer saber?
Isso faz você se sentir viva?
Eu tive que morrer para finalmente te deixar ir

Me pare... Eu me encontrei acreditando
Uma história é reescrita por si própria e a blasfêmia é permitida de novo
Oh, e você era tão perfeitamente imperfeita
Oh, e eles nunca te dizem o que fazer quando tudo o que você tem são mentiras
Qual o sentido em qualquer coisa? Isso é apenas mais um adeus

Oh, o que você quer ouvir?
Você quer saber quantas vezes
Eu me parti em pedaços porque você não estava aqui?
Oh, o que você quer saber?
Isso faz você se sentir viva?
Eu tive que morrer para finalmente te deixar ir

Oh, o que você quer ouvir?
Você quer saber quantas vezes
Eu me disse adeus porque você não estava aqui?
Oh, o que você quer saber?
Isso faz você se sentir viva?
Eu tive que morrer para finalmente deixar você ir

Finalmente te deixar ir


Juh fez uma careta enorme para a árvore enquanto franzia a testa em descrença. Será que era assim tão complicado arrancar uma simples árvore? E levando-se em conta que aquela árvore era tão fininha, que se ainda fosse material, conseguiria arrancá-la. Ou era isso que ela dizia á si mesma.

-Você ficou uma lerda depois de morta Juliana. –resmungou novamente. –Seus pais teriam vergonha da lesada que você se tornou! Como pretende carregar seu próprio corpo se não consegue fazer nem um graveto levitar?

Tentou novamente, sem sucesso. Parecia que as coisas funcionavam melhor quando ela estava brava e não frustrada. E naquele momento, ela estava apenas frustrada por não conseguir fazer um graveto velho levitar.

Era irritante apenas não conseguir. Como se seu cérebro se recusasse a fazer o que ela queria. Quando o garoto explicou como era, parecia tão mais fácil! Mas quando Juh tentou se deslocar para outro local usando a mente, fora um fracasso completo. Ela simplesmente tivera que sair andando pelas ruas. Simples assim.

O engraçado, o que a deixou um pouco animada, era que os animais podiam vê-la. Isso a deixou um pouco contente. Valia de alguma coisa, não valia? Se ninguém pudesse vê-la nunca mais seria muito mais deprimente. A única questão que a deixara irritada foi que os animais não gostavam tanto assim da presença dela. Um poodle correu atrás dela por uns quatro quarteirões enquanto uma menina gritava por ele.

Revirou ou olhos. Por que ela tinha corrido do poodle se não era mais material? O que ele podia fazer? Mordê-la? Matá-la? Ela já estava morta e era um fantasma com seu corpo material sequestrado. O que mais poderia acontecer de ruim?

Foi nessa hora que ela percebeu que não deveria fazer aquela pergunta ridícula. Era um fato comprovado que sempre que alguém falava aquela maldita frase, as coisas pioravam. Deveriam criar uma lei contra ‘o que mais poderia acontecer?’.

-Droga! –sentou-se no chão batendo os pés. –Eu me tornei uma inútil! Credo!

Sem falar que quando passou pela igreja, sentiu-se estranha. Quase fraca. Não era coisa de fantasma era? Por que se fosse parecia patético.

O engraçado era que Juh andou por quase toda a cidade e não encontrou ninguém conhecido. Também aquilo de certa forma era compreensivo. Estava tão tarde que qualquer pessoa na rua seria suspeita.

Levantou-se do chão sujo e se concentrou novamente. Era tão estranho! Explodir a câmera fora tão simples! Ela só estava irritada, e funcionou perfeitamente bem!

-E por acaso você só transforma a raiva em poder?

Ela olhou em volta assustada. Não tinha ficado louca e nem surda. Aliás, fantasmas podiam ficar loucos? Ela duvidava daquilo piamente. Parecia muito ridículo uma pessoa depois de morta ficar louca.

-Quem está aí? –perguntou olhando ao redor.

-Ao menos sabe falar, mas não posso culpa-la. É nova e crua.

Revirou os olhos para o comentário irritante.

-Nova? Quer dizer que sou recém-morta?

-Sim. Mas me surpreende que ainda esteja nesse estágio. É um espírito demoníaco?

Juh olhou novamente ao redor, sem encontrar nada.

-Que demoníaco o quê. –resmungou irritada. –Eu só estou tentando salvar minha pele e a dos meus novos amigos. Só isso.

-Sua pele? Caso não tenha percebido você não tem pele. É imaterial.

-Eu sei! –gritou para o nada. –Estou tentando salvar meu corpo de sequestradores doidos!

-Quem sequestra um corpo morto? –a voz parecia achar graça.

-Está rindo porque não foi contigo! –disse Juh entredentes.

-De fato. Quando eu morrer espero não ser tão burra.

Juh fechou as mãos em punhos, completamente irritada dessa vez. Queria só ver quem era aquela pessoa que estava tentando irritá-la e chama-la de inútil. Só ela podia se chamar de inútil! Somente ela!

-O que você quer?

-Ué, só queria saber o que você faz aqui. O de sempre.

E então ela apareceu, pulando de cima de um carvalho.

Juh quase se assustou, mas naquele momento pouco se importava. Era uma garota parada em frente á ela. Era morena, com cabelos lisos e meio cacheados nas pontas, caindo delicadamente até os ombros. O rosto era redondo e de feições delicadas e românticas, os olhos castanhos, o nariz de traços também delicados e os lábios pequenos e rosados. Ela parecia ter saído de algum tipo de novela antiga. Era baixinha, e vestia uma calça jeans azul, uma camiseta branca de algodão, tênis e luvas de ciclista.

Juh quase perguntou por que ela usava luvas de ciclista.

-Quem é você? A Mulher-Maravilha às avessas? –arqueou a sobrancelha.

A garota revirou os olhos para ela, sem se importar realmente.

-Sou uma mediadora sua cabeça de pirulito.

Juh parecia ainda mais confusa do que antes.

-Medi o quê?

A garota bufou, colocando a mão na testa.

-Senhor, dai-me paciência! Por que se o Senhor me der força eu mato essa criatura de novo!

-Senhor, dai-me paciência! Por que se o Senhor me der força eu estrangulo essa doida!

As duas se entreolharam, estranhando o fato de que tinham falado ao mesmo tempo.

-Certo, para os desprovidos de algum tipo de inteligência, vou explicar. Sou uma mediadora. Uma pessoa capaz de ver os mortos. Geralmente, vocês ficam aqui porque falta algo para terminarem de fazer. Algo que os prende aqui. E eu ajudo vocês a descobrirem o que é para poderem descansar em paz. Ou mando vocês para o outro lado por meio de exorcismo mesmo.

Juh deu de ombros.

-O negócio é mais complicado do que isso. Não estou aqui porque me esqueci de desligar o gás do meu apartamento ou porque me esqueci de dar uns beijos em algum cara lindo. Eu fui assassinada! Você entendeu? E ainda roubaram meu corpo! Meu pobre corpinho! Entendeu ou quer de desenhe?

A garota piscou por alguns minutos, tentado digerir tudo.

-Sequestraram seu corpo. Isso é sério mesmo?

-Não, eu estou treinando para ver se aceitam minhas piadas num circo ali da esquina e... –ela revirou os olhos. –É sério! E estou tentando me salvar. E, aliás, o que você é? Vampira, humana, demônio, bruxa...

-Mediadora. –sorriu debochada.

-E os mediadores são...

-Humanos né? E infelizmente agora que te encontrei tenho que te ajudar a se salvar e achar o caminho de volta para o Outro Mundo.

-Grande consolo! –Juh resmungou. –Estarei morta de qualquer forma mesmo.

-É a morte, conviva com ela. – a garota também parecia lamentar.

-A morte é injusta. –completou Juh com uma careta.

-Um saco. –concordou a garota fazendo um biquinho.

Juh estava começando a simpatizar com a estranha. Quem sabe ela não pudesse ajudar de alguma forma?

-Pode me ajudar? –perguntou franzindo a testa.

A garota deu de ombros, suspirando.

-Tenho que fazer isso, senão nunca mais vou parar de te ver. –admitiu.

-Sou Juliana, mas me chame de Juh. –estendeu a mão por reflexo.

-Oi Juh. –ela pegou a mão de Juh com um sorrisinho de canto pendurando nos lábios.

Juh sentiu o calor da mão da garota contra a dela, sentia a mão dela, o peso... Sentia!

Os olhos dela se arregalaram, enquanto a outra apenas sorria.

-Me chame de Dani.

***

Stefan ainda estava tentando entendeu o que Vaanny estava fazendo. Ela estava mesmo tentando convencer aqueles matos a deixarem que eles passassem?

Ele comentara com Miriam sobre aquilo, e a garota parecia tão no escuro quanto ele.

-Grama-Fantasma e não mato. –dissera Margaret analisando uma libélula que passava voando por ela.

Stefan perguntara como ela sabia daquilo, mas a garotinha apenas deu de ombros, olhando para a libélula que havia pousado em cima da ‘Grama-Fantasma’. Do nada, a grama envolveu o pobre inseto o apertando, puxando-o para baixo e se inclinando sobre o pequeno corpo. Não demorou nem um minuto. Quanto voltou a balançar suavemente, Stefan pôde ver a carcaça do inseto, negra como carvão.

-Aodh me contou. –dissera a menina olhando para o inseto morto.

Aodh, Aodh, Aodh. Stefan estava ficando irritado de todo aquele papo sobre o tal Aodh. Parecia só um moleque para ele. Claro que, de acordo com Margaret, ele não era só isso. Mas mesmo quando seus relatos faziam o garoto parecer um monstro, ela se revoltava e dizia que ele não era um monstro.

-Está tudo tão quieto. –comentou Miriam sentada numa pedra. –É estranho.

Stefan a encarou, sorrindo para ela. Mas o sorriso parecera tão fraco que não tinha como animar ninguém.

-O que elas estão tramando? –murmurou quase para si mesmo.

-Estão esperando.

A voz de Margaret soou abaixo dele.

Stefan olhou para a menininha que encarava Vaanny e Katherine com os olhinhos atentos. Como se analisasse cada passo delas, cada ato.

-Esperando o quê Maggie? –Miriam encarava a menina assim como Stefan.

-A noite chegar. –disse simplesmente dando de ombros.

Stefan pareceu confuso. Como aquela menina sabia tanto sobre o que estavam tramando? Sobre onde estavam? Sobre o que os cercavam? Certo, aquele garoto contou umas coisas para ela, mas daí a uma menina de quatro anos decorar tudo...

-Por que a noite?

-Caraca, tio Stef. –ela revirou os olhinhos. –Você é mesmo lentinho né? Bem que o tio Dam falou.

Damon. Stefan revirou os olhos. O que ele tinha colocado na cabeça daquela criança? Se é que ela podia ser chamada de criança. Que criança pensaria daquele jeito?

-Não sou lerdo. –rebateu com uma careta. –Estou aqui pra te salvar.

-Sei que nunca salvei ninguém, mas acho que está fazendo do jeito errado. –comentou. –Por que sabe...? Parece que estamos numa situação pior do que antes.

Stefan revirou os olhos.

-Estou tentando Maggie, é sério. Desculpe se não sou o Damon.

A menina o encarou com seus grandes olhos azuis.

-E quem disse que eu disse que você tinha que ser o tio Dam? Está tentando tio Stef, e eu agradeço, mas eu queria estar em casa e não aqui para servir de sacrifício humano.

Stefan a encarou com os olhos verdes assombrados.

-Sabe o que vai acontecer?

Margaret deu de ombros.

-Aodh não explicou exatamente como aconteceria, mas tenho uma ideia bem básica. Querem ouvir?

Stefan se ajoelhou, ficando cara a cara com a menina. Percebeu que Miriam também tinha se aproximado dos dois.

-Bem, aquela árvore estranha com uma cara feia deve ser onde os monstros estão presos. Por isso a cara feia da árvore. Por que os monstros querem sair, mas não podem. E a ‘Grama-Fantasma é só uma barreira para que os humanos não passem e se sacrifiquem. Ela não é do mal como eu pensava. Só é uma muralha para proteger nós de nós mesmos. Por isso Vaanny está tentando ‘convencer’ a grama a nos deixar passar. Se passarmos, morremos. Como aquela libélula. E Vaanny precisa de nós vivos, pelo menos por enquanto. Ela vai nos dar para aquelas coisas. Para os monstros. ‘Eles comem, e nos dá o que queremos. ’ Aodh disse que ela disse isso uma vez. Acho que é um acordo, uma troca. Nossas almas para eles, e o poder para ela. Acho que é isso. Por isso ela tem que esperar pela noite. À noite, as coisas do mal são mais fortes do que de dia.

Stefan sentiu um arrepio percorrer sua espinha. Parecia verdade o que Margaret falava, mas parecia ainda pior. Então era por isso que Vaanny precisava tanto de Margaret e de Miriam?

Miriam apertou a mão do vampiro, mais assustada do que antes. Sabia que ia morrer, mas não como refeição de bicho feio.

O vampiro estava horrorizado. As coisas podiam mesmo ficar tão ruins àquele ponto? Onde estava a justiça afinal? Margaret era só uma criança! Miriam uma adolescente que tinha toda uma vida pela frente... E estavam ambas condenadas a morrer por causa de um plano patético por poder?

Ele tinha que pensar em um jeito de ajuda-las, e a si mesmo. E bem rápido, antes que fosse realmente tarde demais para os três.

***

Vicky pegou o livro, finalmente conseguindo fazer com que todos calassem a boca para que ela conseguisse ler alguma coisa.

-Bem, tem uma figura meio bizarra. –Dê se encolheu na cadeira. –É ele Vi?

Vicky assentiu para a garota, mostrando o desenho para os demais.

-Acho que sim. Veja, aqui estão as gotas de sangue que caem dos cabelos negros dele. –apontou para a figura. –E os mesmos olhos negros, a pele bem pálida e a capa preta inseparável.

-Os olhos dele mudam de cor não é? –Damon parecia confuso. –Por que retrataram apenas a cor preta?

Vicky deu de ombros, apontando uma frase no livro.

-‘Seus olhos mudam de cor de acordo com seu humor ou vontade, mas o negro é sua tonalidade natural. ’ - leu em voz alta. –Acho que ele gosta de mudar a cor exatamente para confundir.

-E que finalidade ele pode ver nisso? –Denise parecia tão confusa quanto os demais.

-Ele é um tipo de demônio Dê. –Vicky disse simplesmente. –Eles sentem prazer em causar a confusão das pessoas, e acho que é só uma precaução.

-Continue. –a voz de Elena era baixa, mas concentrada.

-Bem, lá vamos nós.

- ‘Aodh surgiu antes dos tempos mais primitivos da terra, onde os homens e mulheres ainda não existiam e a terra era apenas uma bola quente de ar qualquer no meio do Universo. Não há exatidão para classificar sua idade, não há modo de dizermos onde e quando exatamente ele surgiu.

Criado pela união de lados opostos, fora amaldiçoado a vagar sem nunca pertencer a lado nenhum. Lançado num limbo do espaço-tempo quando fora criado, permaneceu lá durante mais de um milênio, apenas existindo num mundo vazio e sombrio. Durante os primeiros séculos de sua existência, aprendeu a dominar todo o tipo de magia e poderes antigos da essência do Universo real, destruindo civilizações inteiras apenas com a força da mente e dos pensamentos repletos de ódio e vingança.

Fez do limbo uma nova condição de espaço, denominada por ele de Terra das Sombras, onde tudo é escuro, sombrio e perigoso.

Tomou conhecimento de poderes telecinéticos e telepáticos, levando quase uma década para aperfeiçoar cada movimento. Também é um metamorfo, podendo mudar de aparência, altura, gênero e até mesmo sexo.

Embora tenha todos esses dons, seu maior poder é o de controlar, criar e manter o fogo. Suas capacidades aumentam em escala ômega quando utiliza todos os poderes relacionados ao fogo que existe dentro de si. Pode criar uma chuva de fogo se assim o quiser, basta que ele combine suas habilidades de controlar o elemento com os poderes telepáticos e telecinéticos, fazendo com que seu desejo se torne real.

De todo, Aodh permaneceu sozinho no limbo por muito tempo, sem consciência, lembrança, ou qualquer referência de quem fosse antes de estar ali. Tornou-se frio, vingativo, extremamente arredio e desconfiado. Criou um tipo de apetite faminto por almas humanas quando teve contanto pela primeira vez com a raça dominante do planeta.

Embora Aodh mate sem piedade quem atravessar seu caminho, seus poderes vão além da destruição em massa. Pode curar ferimentos graves, dom derivado de sua capacidade única de controlar o fogo. Pode levitar, se teletrasportar, controlar mentes, apagar memórias e alterá-las, ler as mentes alheias e até alterar a matéria ou a realidade.

Por ser tão incontrolável, tais poderes se tornaram uma arma mortal de extremo perigo aos humanos normais, fazendo com que Anjos da Morte tentassem pará-lo.

Não tiveram sucesso. Não houve uma batalha de verdade, nenhum deles teve forças o bastante para enfrentar o garoto em um de seus ataques de fúria, sendo enviados pelo garoto para uma dimensão não ‘mapeada’, do espaço-tempo.

Aodh é descrito por muitos como um monstro de olhos vermelhos e rosto trucidado, com uma voz penetrante e de gelar a espinha. Mas na realidade, sua aparência é quase igual a de um garoto de 14 anos qualquer.

Branco, extremamente pálido, de cabelos negros que geralmente estão sempre molhados por gotas rubras de sangue fresco. Seus olhos mudam de cor de acordo com seu humor ou vontade, mas o negro é sua tonalidade natural. Corpo levemente musculoso, a aparência quase normal de um adolescente.

Mesmo com um perfil básico da aparência real de Aodh, é impossível dizer com exatidão qual sua aparência, já que é um metamorfo de nível máximo. Sendo assim, pode manter uma transformação durante toda a vida se assim o quiser.

Com o passar dos séculos, Aodh se adaptou á natureza humana, permanecendo muito tempo entre eles, causando a discórdia, a guerra, e a violência entre os humanos. Nessa época, ele já tinha um trato com os Superiores, um trato rígido sobre o qual ele não poderia interagir abertamente com humanos, nem força-los a seguir suas ordens e desejos. Poderia apenas sussurrar o que quisesse, como uma sugestão, levando o lado mais sombrio aos corações dos homens.

Com tantos poderes, Aodh quase não conseguia controlar mais a si mesmo e a sua enorme capacidade de alimentar seus poderes com forças naturais. Tendo que ficar por mais de um século na Terra das Sombras para se readaptar a suas novas capacidades.

A cada década, seus poderes aumentavam e o tornava ainda mais perigoso, incontrolável, impiedoso. Fazendo com que sua consciência simplesmente desligasse qualquer tipo de senso sobre o certo e o errado.

Chegou a destruir quase metade da população mundial da época, travando uma batalha sangrenta de força e poder contra os Anjos da Morte novamente, que julgavam que ele já tinha passado dos limites, e o simples fato de existir já ia contra as leis naturais da criação.

Um dos Anjos da Morte, Jesse, ficou do lado do jovem demônio, alegando que as atitudes dele nada mais eram do que uma consequência de tantos séculos de isolamento e solidão nas piores partes do limbo, sendo que de alguma forma, Jesse sabia que Aodh tinha sofrido bastante com os carrascos que existiam nas partes isoladas do limbo onde fora lançado.

Mas o jovem demônio, que agora era conhecido como um deus da morte, tinha causado problemas demais para a raça humana, e a única saída era a destruição.

Jesse se manteve firma na decisão de que Aodh poderia aprender se apenas uma punição lhe fosse aplicada, sendo que até mesmo o próprio mal poderia se render ao bem.

No fim, Aodh fora condenado ao confinamento num tipo de prisão onde os maus só poderiam ser libertados quando cumprissem sua pena e finalmente pudessem viver em harmonia com o restante dos seres do Universo.

Mesmo com a ajuda de Jesse, o Anjo da Morte, Aodh se enfureceu ainda mais quando os demônios da Prisão dos Tormentos começaram a tentar feri-lo e a caçoar dele, chamando-o de aberração. Na Prisão dos Tormentos, os poderes são temporariamente removidos de seus donos, para que os detentos não briguem e destruam uns aos outros.

Aegon, um demônio do décimo quinto nível do inferno, posto lá por tentar roubar os poderes celestiais de Anjos da Guarda, se tornara um grande inimigo de Aodh, usando-o e tentando de todas as formas roubar a essência dos poderes do rapaz. Tornara-se líder dos demais detentos, mandando em tudo ao seu redor e destruindo a todos os que cruzavam seu caminho.

Aegon tentara roubar os poderes de Aodh, fazendo com que o jovem demônio se aborrecesse de tal forma que novos poderes se desencadearam para proteger os que estavam temporariamente suspensos.

Aodh derrotou Aegon, causando-lhe uma enorme cicatriz da orelha, passando pela boca até o queixo. O jovem demônio também roubou os poderes de Aegon de controlar os elementos da terra e os dons de criar e controlar o clima.

William, diretor da Prisão dos Tormentos, tentara prender Aodh nas masmorras do submundo por ter lutado e usado seus poderes, aumentando mil anos em sua sentença, mas Aodh se revoltou, destruindo metade da dimensão e fugindo da Prisão dos Tormentos para sempre.

Jesse, o Anjo da Morte, interferiu novamente quando os Arcanjos tentaram mais uma vez optar pela destruição definitiva do rapaz. Mesmo assim, não conseguiu evitar que todos se reunissem e pensassem numa punição por Aodh interferir da lei natural da criação humana e agir contra os princípios de paz e harmonia posta por Ele.

Aodh não se intimidou, revoltando-se e dizendo que fugiria novamente. Que não existia prisão forte o suficiente para aprisiona-lo e nem buraco fundo o bastante para enterrá-lo. Que se quisessem detê-lo, a única forma seria destruí-lo.

Antes da sentença, segundos antes de anunciarem que o rapaz seria destruído, Jesse propôs um novo tipo de castigo para Aodh: ele seria aquilo que ele mais odiava por meio milênio. Assim, poderia aprender a valorizar a vida humana, sendo que estaria preso no corpo de um humano.

Aodh negou veemente a sugestão, dizendo que Jesse não tinha com aquele assunto. Ainda assim, o Anjo da Morte estava irredutível, mantendo-se firme em sua decisão de mudar Aodh para um ser de luz.

Depois de muitas discussões sobre o assunto, um dos arcanjos trouxe a notícia de que Aodh estava condenado a permanecer entre os humanos por meio milênio para aprender. Suspenso completamente de seus poderes imortais, tendo que viver a vida humana repetidas vezes até completar sua sentença. Morrendo e renascendo centenas de vezes se precisasse.

O jovem demônio se revoltou, afirmando que jamais deixaria que ninguém fizesse tal coisa com ele, atacando todos ao seu redor.

Foi capturado por Jesse, que colocou um amuleto especial em seu pescoço que retirava todos os seus dons e sua imortalidade, transformando-o em um garoto humano comum. Aodh não era capaz de retirar o amuleto que fora posto em si, sendo que só seria liberto quando um humano retirasse o amuleto, dizendo que o libertava de sua prisão eterna. Apenas alguém de bom coração poderia removê-lo do pescoço do demônio.

Jesse o levou até o mundo dos mortais, deixando-o numa campina perto de um vilarejo. Despedindo-se do garoto com um simples ‘te vejo em breve, A.D’... ’

-Pausa! –a voz de Damon cortou o tipo de magia que se passava na sala.

-O que é? –Elena parecia confusa.

-Esse garoto é o vilão certo? –todas assentiram. –E quem é esse tal de Jesse? O que ele tem na cabeça? Poeira de caixão? Onde já se viu ajudar um demônio metido á emo?

Denise deu de ombros, esticando-se.

-Sempre existem os que acreditam no bem. Vai ver esse Jesse acreditava em Aodh.

-Não, Damon tem razão. –Elena se aproximou da mesa e apontou uma palavra no livro. –‘A.D’. Parece um tipo de apelido para ‘Aodh’. Um apelido carinhoso para ser mais exata. Esse Jesse estava protegendo Aodh dos próprios companheiros, e acho que para fazer apenas que ele sofresse uma leve punição dessas, teve que lutar muito. A questão é...

-Por quê? –Damon completou, olhando para o nada.

-Exatamente. –Elena assentiu. –Aodh surgiu do nada? Como? E por que foi lançado nesse lugar? O que ele fez? Somente nascer? Há algo aí, um mistério por trás disso.

-Sem falar que ele é poderoso demais não acham? –Bonnie se uniu á eles.

-De fato. –Keroll deu de ombros. –Quando o prenderam na Prisão dos Tormentos e tomaram os poderes dele, ele encontrou novos. Para se defender e lutar. Como isso aconteceu? Um tipo de fonte infinita de poder? Como?

-Ele sempre representou um perigo, mas como surgiu? Como é tão forte? –Vicky complementou fascinada. –Ele é muito mais interessante do que eu jamais havia imaginado. E estamos só vendo a parte genérica. Sem detalhes.

-Ainda não entendo por que esse Jesse o ajudou. Se ele era um anjo, por que ajudaria um demônio que mata sem piedade e sem escrúpulos?

-As coisas que fazemos por amor. –sussurrou Elena de forma quase inaudível.

-Como é? –Damon arqueou a sobrancelha negra, prestando atenção à garota.

-Não veem? –Ela olhou para cada um dos rostos ali. –Das duas uma: ou Jesse queria algo de Aodh, ou Aodh era de alguma forma importante para Jesse, de modo que ele se via na obrigação de cuidar dele, mesmo ele sendo um demônio.

Todos se encaram, ainda sem conseguirem digerir aquilo. Gostar de um demônio? De um monstro? Acreditar que ele poderia mudar?

Damon olhou por reflexo para Elena, que também fazia o mesmo. Ele de certa forma tinha sido um monstro antes, e Elena fora capaz de ver outro lado dele. Ela acreditou no lado bom dele até o final...

Mas não. ‘André’ era um demônio de verdade, enquanto Damon era um vampiro. Havia diferenças claras entre os dois. Então certamente o garoto tinha algo que o anjo queria. Mas a questão era: O quê?

Continua...


Última edição por Keroll Salvatore em Sex Abr 27, 2012 4:49 pm, editado 1 vez(es)
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Seg Dez 26, 2011 4:16 pm

Capt postado meninas, não sei quando tem mais...
E por isso, devo me justificar:
Meu tio sofreu um acidente de moto grave e acabou falecendo, então não estou no 'clima' para escrever e tenho q dar uma força para minha prima. Espero q entendam, e me desculpem qualquer erro e o capt chato tá? Foi oq consegui fzer hj.
Bjins minhas lindas!
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por isabela c tonon em Ter Dez 27, 2011 1:58 pm

oooouutch my honey, que triste, meus pesames.
já perdi um tio de bala achada. 9pq se tivesse oerdida ele nao tinha morrido)
meu primo ficou um caco, mas com o tempo se acostuma, nunca mais será a msm coisa mas vai ficar melho.
bom eu adorei o capt msm assiim, vou aguardar o tempo necessario por mais já que cada um tem seu tempo para se acostumar a grandes perdas.
de um mega abraço na sua prima e diga que eu sinto mt, e pra vc td a minha força e amor linda.
bjix. ti amu sweet heat
love U
sz'
isabela c tonon
isabela c tonon

Mensagens : 2789
Data de inscrição : 28/08/2011
Idade : 23
Localização : Entre lençois... Com Damon Salvatore XD

https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002452519341

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Ter Dez 27, 2011 2:26 pm

isabela c tonon escreveu:oooouutch my honey, que triste, meus pesames.
já perdi um tio de bala achada. 9pq se tivesse oerdida ele nao tinha morrido)
meu primo ficou um caco, mas com o tempo se acostuma, nunca mais será a msm coisa mas vai ficar melho.
bom eu adorei o capt msm assiim, vou aguardar o tempo necessario por mais já que cada um tem seu tempo para se acostumar a grandes perdas.
de um mega abraço na sua prima e diga que eu sinto mt, e pra vc td a minha força e amor linda.
bjix. ti amu sweet heat
love U
sz'

Obg my dear. Fico feliz com seu apoio.
Bala achada? rsrsrs, tem razão, se fosse perdida ele ñ teria morrido.
Eu sei q com o tempo vou me acostumar. É3
Eu achei o capt um lixo pra falar a vdd, mas td bem. rsrsrs
Obg por entender my flower, adorei o seu carinho.
Pode deixar q eu dou sim um mega abraço nela por vc. Obg de vdd.
Bjus, tb te amoo my sweetheart.
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Vaanny em Ter Dez 27, 2011 2:36 pm

Filhooota, qe triste isso amor.
eu sinto muito mesmo, de verdade.

sei que tõo sumida por aqui filhaa, mas ñn te abandonei, tá?
logo faço um big coment falando de todos os capts.

e esse último, eu dei uma lida básica nele, e está MUITO BOM MESMO!
nem ouse pensar qe está ruim amr.

te amo filha linda.
e ñn fique brava demais pelo sumiço da sua mamy desnaturada. Embarassed
Ps: ñ esquece que pode sempre contar comigo.
Vaanny
Vaanny

Mensagens : 2024
Data de inscrição : 04/02/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por isabela c tonon em Ter Dez 27, 2011 3:01 pm

Keroll Salvatore escreveu:
isabela c tonon escreveu:oooouutch my honey, que triste, meus pesames.
já perdi um tio de bala achada. 9pq se tivesse oerdida ele nao tinha morrido)
meu primo ficou um caco, mas com o tempo se acostuma, nunca mais será a msm coisa mas vai ficar melho.
bom eu adorei o capt msm assiim, vou aguardar o tempo necessario por mais já que cada um tem seu tempo para se acostumar a grandes perdas.
de um mega abraço na sua prima e diga que eu sinto mt, e pra vc td a minha força e amor linda.
bjix. ti amu sweet heat
love U
sz'

Obg my dear. Fico feliz com seu apoio.
Bala achada? rsrsrs, tem razão, se fosse perdida ele ñ teria morrido.
Eu sei q com o tempo vou me acostumar. É3
Eu achei o capt um lixo pra falar a vdd, mas td bem. rsrsrs
Obg por entender my flower, adorei o seu carinho.
Pode deixar q eu dou sim um mega abraço nela por vc. Obg de vdd.
Bjus, tb te amoo my sweetheart.
disponha linda...
essa história é esgraçada, ele atravesou a rua para ir ao banheiro e morreu. kkkkkkk
esse capt nao tá um lixo, para com isso, vc escreve divinamente bem.
eu entendo pq já passei por isso, vaaaaarriias vezes na vdd, 6 pra ser exata.
meu carinho e apoio é para vc, com o tempo vc recupera.
mas tenha uma cisa em mente. ( eu aprendi com a experiencia) td é o que deve ser, se Deus fez ele partir é pq era pra ser assim.
então don´t cry buterfly pq o que tiver que ser será.
bjinhosss minha linda!
saiba que eu te mao e vc tem essa (quase) prima postiça aqui pra te ajudar no que der e vier.
love U soo much!
Spoiler:

me add no msn moor.
belinhatonon@hotmail.com
isabela c tonon
isabela c tonon

Mensagens : 2789
Data de inscrição : 28/08/2011
Idade : 23
Localização : Entre lençois... Com Damon Salvatore XD

https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100002452519341

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Miriam Salvatore em Qua Dez 28, 2011 10:59 pm

Gsotei do encontro da Juh com a Mediadora dela ..
Isso é legal ...
Margaret sacando tudo ..
Menininha tinhosa ..
Vai lá Tetefan ..Salva nós please
NOSSA QUE HISTORIA ..
Miriam Salvatore
Miriam Salvatore

Mensagens : 3362
Data de inscrição : 29/03/2011
Idade : 28
Localização : Caxias do Sul RS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Qui Dez 29, 2011 3:21 pm

Mana prometo que assim que eu ter tempo eu leio o capis
e estou com muuitas sdds de vc mana
e como ja te disse vc sabe que pode sempre que precisar contar comigo
TE AMO mana s2
Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Sex Dez 30, 2011 4:52 pm

Mana acabei de ler agora mas vou ter que deixar pra comentar depois pq o tempo aqui ta muito fio
mas tenho que dizer esta INCRIVEL adorei a historia do Aodh cada vez me impressiono mais com ele e com vc
depois comento direito mana
te amo
Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Sex Dez 30, 2011 6:13 pm

Vaanny escreveu:Filhooota, qe triste isso amor.
eu sinto muito mesmo, de verdade.

sei que tõo sumida por aqui filhaa, mas ñn te abandonei, tá?
logo faço um big coment falando de todos os capts.

e esse último, eu dei uma lida básica nele, e está MUITO BOM MESMO!
nem ouse pensar qe está ruim amr.

te amo filha linda.
e ñn fique brava demais pelo sumiço da sua mamy desnaturada. Embarassed
Ps: ñ esquece que pode sempre contar comigo.

Vlw mamy.
Eu sei q vc ñ me abandonou mamy! rsrsrs, relaxa!
Big coment
? Hahaha, nem precisa mamy. Mas vou ficar esperando. rsrsrs
Tb te amoo mamy linda e talentosa do meu sz!
Epa, desnaturada nada! Quem disse q pode falar assim da minha mamy? Olha q eu falo pra vovó te deixar um mês sem ver fts do Damon e do Ian hein?
Bejooo
Ps: eu jamais esqueceria o quanto posso contar contigo!
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Sex Dez 30, 2011 6:29 pm

isabela c tonon escreveu:
Keroll Salvatore escreveu:
isabela c tonon escreveu:oooouutch my honey, que triste, meus pesames.
já perdi um tio de bala achada. 9pq se tivesse oerdida ele nao tinha morrido)
meu primo ficou um caco, mas com o tempo se acostuma, nunca mais será a msm coisa mas vai ficar melho.
bom eu adorei o capt msm assiim, vou aguardar o tempo necessario por mais já que cada um tem seu tempo para se acostumar a grandes perdas.
de um mega abraço na sua prima e diga que eu sinto mt, e pra vc td a minha força e amor linda.
bjix. ti amu sweet heat
love U
sz'

Obg my dear. Fico feliz com seu apoio.
Bala achada? rsrsrs, tem razão, se fosse perdida ele ñ teria morrido.
Eu sei q com o tempo vou me acostumar. É3
Eu achei o capt um lixo pra falar a vdd, mas td bem. rsrsrs
Obg por entender my flower, adorei o seu carinho.
Pode deixar q eu dou sim um mega abraço nela por vc. Obg de vdd.
Bjus, tb te amoo my sweetheart.
disponha linda...
essa história é esgraçada, ele atravesou a rua para ir ao banheiro e morreu. kkkkkkk
esse capt nao tá um lixo, para com isso, vc escreve divinamente bem.
eu entendo pq já passei por isso, vaaaaarriias vezes na vdd, 6 pra ser exata.
meu carinho e apoio é para vc, com o tempo vc recupera.
mas tenha uma cisa em mente. ( eu aprendi com a experiencia) td é o que deve ser, se Deus fez ele partir é pq era pra ser assim.
então don´t cry buterfly pq o que tiver que ser será.
bjinhosss minha linda!
saiba que eu te mao e vc tem essa (quase) prima postiça aqui pra te ajudar no que der e vier.
love U soo much!
Spoiler:

me add no msn moor.
belinhatonon@hotmail.com

Obg msm pelo carinho Isa!
Caramba, essa história me fez ficar com medo de atravessar a rua pra ir no banheiro. O.O
Rsrsrs, deu medo aq de vc me defendendo de mim msm.
Eu já passei por isso algumas vzs tb, mas acho q nunk com alguém q eu gostasse tanto.
Acho q sim. Estou juntando os caquinhos aos poucos. E obg pelo apoio.
Own, amei oq vc disse!! Tem td razão, oq tiver q ser, será.
Bjão my dear!!
Own, tb te amoo prima!!!
Love U soo much too!
Ah, já adc vc tá?

Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Sex Dez 30, 2011 6:34 pm

Miriam Salvatore escreveu:Gsotei do encontro da Juh com a Mediadora dela ..
Isso é legal ...
Margaret sacando tudo ..
Menininha tinhosa ..
Vai lá Tetefan ..Salva nós please
NOSSA QUE HISTORIA ..

Juh e Dani vão ter q se aguentar para se ajudarem agora. Dani PRECISA ajudar a Juh, señ nunca mais vai parar de ver a Juh pelo resto da vida. Tadinha. rsrsrs
Adooooro a Mag! Ela sempre saca tdinho quando tds ainda estão perdidinhos!
Stefan sempre tentando salvar vcs, mas como ele vai fzer isso com a Vaanny e a Kath de olho? O.O
A história dele ainda ñ acabou. Damon fz o favor de interromper. rsrsrs
Bjins Miriam.
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Sex Dez 30, 2011 6:38 pm

Den!se ;D escreveu:Mana prometo que assim que eu ter tempo eu leio o capis
e estou com muuitas sdds de vc mana
e como ja te disse vc sabe que pode sempre que precisar contar comigo
TE AMO mana s2

Sem pressa mana! Nem precisa se preocupar com isso!
Ahh mana, tb estou com muuuuuuita sdds de vc!!!
Eu sei q sempre posso contar cntg mana linda!
Tb te amooooooooo muuuuuito mana! Sz
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Sex Dez 30, 2011 6:41 pm

Den!se ;D escreveu:Mana acabei de ler agora mas vou ter que deixar pra comentar depois pq o tempo aqui ta muito fio
mas tenho que dizer esta INCRIVEL adorei a historia do Aodh cada vez me impressiono mais com ele e com vc
depois comento direito mana
te amo

Mana, relaxa, não precisa se preocupar com isso! rsrsrs
Vc sempre adora qualquer coisa q tenha a ver com o Aodh, né mana? rsrsrs
Sem pressa mana, rlx!
Tb te amooo!
Bejooo
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Den!se ;D em Sab Dez 31, 2011 5:09 pm

Agora eu cheguei mana =)
Mana vc é incrivel sabia? sempre consegue me deixar orgulhosa de ter uma irma como vc que escreve um caps tão incrivelmente perfeito.
A historia do Aodh me deixou literalmente de boca aberta, como vc consegue? E sabe eu ADORO mais ainda o Aodhzinho, tadinho ja sofreu um monte, e tudo pq os outros nao compreendiam ele, e UAU o Aodh é poderoso mesmo em mana affraid
Mas nem pense que esqueci do balde de gelo Aodh rummmmm sou sua tia entao vc ainda tem que me respeitar geek kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai mana o Aodhzinho é tao o contrario de fofo ams acho que sou uma tia tão babona que acho ele o demoniozinho mais fofo que ja existiu Razz
e gostei do Jesse, mas fiquei curiosa, pq ele defendeu o Aodh? scratch curiosa aqui mana
Mana adorei a Juh e a Dani juntas, ainda bem que a Juh arranjou alguem que pode ajudar ela
e mediadora mais uma das suas ideias incriveis ne? meu ego esta cada vez maior de tão feliz que fico de ter vc e a mamy como minha familia #fato
Wonnnn a Marg é tão fofinha, ela explicando pro Stefan kkkkkk agora faça alguma coisa pelo emnos Stefan pq vc esta perdendo pra Mag entao de um jeito de salvar ela e a Miriam runnn
mana AMEI, AMEI e realmente amei, foi incrivel conhecer a historia do Aodh e vc colocou ela de uma forma maravilhosa que eu adorei
Desculpa a demora mana mas é que realemnte esta dificil arranjar tempo ultimamente
e mana estou com muita, muita e muita saudades mesmo de vc Sad
E te amo muuuuuito s2
bjos mana vou esperar ansiosa pela cont
Den!se ;D
Den!se ;D

Mensagens : 1811
Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 24
Localização : Paraná

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Keroll Salvatore em Dom Jan 01, 2012 2:12 pm

Den!se ;D escreveu:Agora eu cheguei mana =)
Mana vc é incrivel sabia? sempre consegue me deixar orgulhosa de ter uma irma como vc que escreve um caps tão incrivelmente perfeito.
A historia do Aodh me deixou literalmente de boca aberta, como vc consegue? E sabe eu ADORO mais ainda o Aodhzinho, tadinho ja sofreu um monte, e tudo pq os outros nao compreendiam ele, e UAU o Aodh é poderoso mesmo em mana affraid
Mas nem pense que esqueci do balde de gelo Aodh rummmmm sou sua tia entao vc ainda tem que me respeitar geek kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai mana o Aodhzinho é tao o contrario de fofo ams acho que sou uma tia tão babona que acho ele o demoniozinho mais fofo que ja existiu Razz
e gostei do Jesse, mas fiquei curiosa, pq ele defendeu o Aodh? scratch curiosa aqui mana
Mana adorei a Juh e a Dani juntas, ainda bem que a Juh arranjou alguem que pode ajudar ela
e mediadora mais uma das suas ideias incriveis ne? meu ego esta cada vez maior de tão feliz que fico de ter vc e a mamy como minha familia #fato
Wonnnn a Marg é tão fofinha, ela explicando pro Stefan kkkkkk agora faça alguma coisa pelo emnos Stefan pq vc esta perdendo pra Mag entao de um jeito de salvar ela e a Miriam runnn
mana AMEI, AMEI e realmente amei, foi incrivel conhecer a historia do Aodh e vc colocou ela de uma forma maravilhosa que eu adorei
Desculpa a demora mana mas é que realemnte esta dificil arranjar tempo ultimamente
e mana estou com muita, muita e muita saudades mesmo de vc Sad
E te amo muuuuuito s2
bjos mana vou esperar ansiosa pela cont

Manaaaaaaaaaaa, já disse o quanto sou viciada nos seus coments? lalala
Incrível? Q nd mana! Eu é q tenho mó orgulho da mana q tenho. #fataço
Capt incrivelmente perfeito? Vixe, e eu não gostei tanto assim.
Gostou da história do Aodh né? Mas não esqueça q ainda não acabou. Damon interrompeu a narração da Vicky.
Adora ainda mais o Aodh? Sério? kkkkkkkkkk, acho q estou deixando ele muito mole.
Mas tem razão mana, o tadinho já sofreu msm. Acho q td mundo, mortal ou imortal, tem sempre receio pelo oq não conhece né? Pelo oq nunca viu. E eles nunca tinham visto alguém como Aodh.
Adoooro como o Aodh é td metido á poderoso! hahaha
Ainda querendo jogar um balde de água fria nele mana? kkkkkkkk, tadinho! Acho q ele ñ ia gostar desse banho não!
O demoniozinho mais fofo q já existiu? kkkkkkk, eu ri muuuito aq mana!
Hum, gostou do Jesse foi? hahaha, nem se preocupa mana, dps te dou um spoiler se quiser. Mas nd revelador, pq vc adora me colocar contra a parede pra saber respostas q não deveria saber né?
A Juh é forte, mas é nova ainda. Não ia conseguir se virar sozinha. Sem falar, que Vaanny e Katherine ainda têm o corpo dela. Ela também tem pouco tempo. Está tão em perigo quanto Maggie e Miriam.
Ahh sim, a Dani! Amei colocar minha filhota na história! kkk, acho q a família inteira está aqui, ou pelo menos quase!
Te falei sobre mediadores lembra mana? Sou fascinada por eles! Muito interessantes! E como eu estava devendo um personagem para minha filhota, a incluí onde acho que a história precisava: na preparação da Juh.
Hahaha, seu ego cada vez maior? Vc nem imagina o meu por estar na msm família q vc, a mamy e a dinda! kkk, acho q é maior dq a muralha da china. De fato, é beeeeeeeeeeem maior!
Hahaha, Maggie sempre provando que deve ser a criança mais inteligente do planeta! Tem razão mana, tetefan tem q fzer alguma coisa pra salvar ela e a Miriam.
Q bom q vc gostou da história dele mana, fico super contente! Eu queria q vissem que ele tem seus motivos pra ser assim, afinal, ele cresceu sozinho.
Sem problemas mana, nem tenha pressa pra comentar.
Tb estou com muuuitas sdds de vc mana!
Te amooo muito mana! S2
Vou começar a fzer a cont mana, relex!
Bjins.
Keroll Salvatore
Keroll Salvatore

Mensagens : 1194
Data de inscrição : 12/06/2011
Idade : 22
Localização : Banheira do Damon com o Damon, claro =D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Love Never Dies - Página 24 Empty Re: Love Never Dies

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 24 de 28 Anterior  1 ... 13 ... 23, 24, 25, 26, 27, 28  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum