Parceria
SIGMA CAMISETAS
Votação

Quem você quer entrevistar?

64% 64% [ 9 ]
36% 36% [ 5 ]

Total dos votos : 14


Depois da Escuridão

Página 1 de 14 1, 2, 3 ... 7 ... 14  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Sex Jan 14, 2011 6:51 pm



Nome da fanfic: Depois da Escuridão
Classificação: NC – 16: Não recomendável para menores de quinze anos por conter cenas de violência, linguagem grosseira e temas adultos leves. Cenas estilo médio.
Tipo: Ação, Aventura, Universo Alternativo.
Shipper: Stefan/Elena - Bonnie/? (em outros capítulos rs)
Restrições: Contém insinuações de sexo.

Resumo: Nada disso, rsrs, possívelmente terá Spoilers..rsrs.



Última edição por rhsantana em Sex Jan 14, 2011 7:40 pm, editado 2 vez(es)
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Sex Jan 14, 2011 7:00 pm

vc é malvado Sad
Agora to curiosa!!!Então é bom postar logo viu?Senão eu surto!!
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Sex Jan 14, 2011 7:39 pm

CAPÍTULO UM - "Um Simples Passeio"

- Droga Elena!

- O que foi dessa vez Damon?

- Essa droga de história, diz que esse “vampiro” brilhou quando saiu ao Sol! – Disse Damon, lendo um exemplar de Crepúsculo – Fala sério, esses vampiros merecem ser queimados no Sol. – Concluiu
decepcionado.

Elena estava linda, como de costume. Seus cabelos lisos pareciam ter crescido alguns centímetros, fazendo-os balançar com os movimentos suaves da garota.

- Droga digo eu, Damon! Estou tentando concertar minhas sobrancelhas aqui O.K.?

Jogando o livro no chão e levantando da cama, Damon se dirigiu até o espelho.

- Me dá isso aqui vai. - Impaciente, tomou das mãos de Elena as pinças para sobrancelhas.

- Há! Vai dizer que sabe tirar sobrancelhas melhor do que eu?

- 1998. Semana de Moda de Paris, eu namorei todas as modelos, acho que alguém aqui aprendeu algo sobre se maquiar.

Apesar de adorar tirar Damon do sério, Elena tinha que reconhecer que ele era um bom amigo, pelo menos quando não tentava matar alguém.

- Prontinho Condessa, mais alguma coisa que posso fazer por você? – Com seu característico sorriso sarcástico, colocou as pinças sobre a penteadeira de mogno italiano, aliás, presente de Stefan.

- Não Damon, muito obrigada, poderia apenas...sair do meu quarto? Tenho que me trocar.

- Ah, não sei...você pode precisar de ajuda para escolher calcinhas...

- Agora Damon! – Elena apontava para a porta de seu quarto, desejando ser capaz de chutar o vampiro de seu quarto.

Andando vagarosamente em direção á saída, sem se virar para a garota ele disse:

- Porque não usa a rosinha escrita “Bad Girl”?

- Não posso, vou usar uma calça clara e...Ei!! Como sabe que tenho uma dessas!!!? – Agora ela fechava as gavetas de forma visivelmente irritada.

Com uma gargalhada suave e deliciosa, Damon se virou para Elena:

- Toda garota tem uma dessas, só joguei um verde.

- SAI DAQUI! – Disse, jogando um dos sapatos no rosto de Damon.

- Por favor Elena, isso não fez nem cócegas.

Fechando a porta do quarto, e saindo para o corredor, levou a mão ao queixo.

- Essa doeu, parece que Mystic Falls tem uma nova arremessadora no time.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Stefan se encontrava em sua casa, o casarão estilo renascentista, construído anos atrás por seus descendentes. O casarão tinha dois andares, feito de pedras legitimas italianas, de Florença, sua terra natal.

- Não acredito, 145 anos, e ainda não sei dar nó na gravata. Quer saber? Vou sem ela.

Stefan vestia sua camisa Armani, e calças jeans Diesel, ele próprio reconhecia que eram roupas caras, e que de jeito nenhum seriam adequadas para um simples passeio á sorveteria.

Mas seu pai sempre dizia que as pessoas deveriam se vestir de acordo com seu status, o que para Stefan era uma ofensa, pois isso só servia para distinguir os ricos dos mais pobres, mas ainda assim, gostava do estilo.

Seus cabelos claros brilhavam á luz do quarto, que se encontrava desarrumado.

- Damon...eu já disse á ele pra não jogar as coisas no chão.

Enquanto recolhia as bagunças de seu irmão mais velho, Stefan se deparou com algo que não via há meses, o retrato de Katherine.

Sinceramente, não sabia se guardava de volta, ou se definitivamente jogava fora.

Não jogaria fora.

Sabia que poucas coisas serviam de lembrança de sua época como humano, apesar de sua memória, que nunca esquecia nada.

Stefan tinha que admitir, se não fosse pela ganância de Katherine, ele não “viveria” o bastante para conhecer Elena.

Olhando em seu relógio, verificou as horas:

- Estou atrasado!

Começou a se apressar, mas parou lentamente sorrindo, sabendo que por mais atrasado que estivesse, Elena nunca estaria pronta rápido o suficiente. Com seu sorriso de dentes perfeitos, apenas começou a caminhar vagarosamente.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Finalmente vestida, e pronta para sair, Elena ficou contente consigo mesma, por perceber que pela primeira vez na vida, tinha se arrumado mais rápido que Stefan.

Ao descer as escadas, com todo o cuidado, Elena se pegou mais uma vez olhando o retrato dos pais na parede da sala, que mostrava um casal, de aparentemente 30 anos de idade, sorrindo felizes
abraçados á uma árvore.

- Queria que estivesse aqui mãe...queria que conhecesse Stefan...

- Eles te achariam linda!

Jenna, tia e tutora de Elena e Jeremy, era uma ruiva esguia. Magra e de estatura mediana, não aparentava ter muito mais idade do que sua sobrinha.

No verão passado, após a morte de sua irmã e cunhado, Jenna basicamente largou seu emprego para cuidar de seus desamparados sobrinhos.

- Obrigado Jenna . – Disse Elena aos risos.

- Me deixe adivinhar, tem a ver com um sujeito bonito, com belos olhos e totalmente romântico?

- Sim, sim. – Elena acenava com a cabeça, mal contendo seu sorriso.

- E vão aonde, posso saber?

- É Elena, vão aonde? - Disse Damon saindo da cozinha, sorrindo sarcástico.

- Damon, eu achei que morasse num belo casarão no fim da cidade, não mandei você sair?

- Do quarto. Não da casa. E além do mais – Colocando uma mão em volta dos ombros de Jenna – acho que Jenna concorda que faço uma legittima pasta italiana. – Finalizou sorrindo.

- Sim, faz mesmo – disse Jenna, escapulindo dos braços do rapaz – mas não abusa tá?

- Eu nunca abuso “Jenny”, só se você pedir. – Piscando provocativamente, saindo para a cozinha.

Virando-se para Elena, que se estava de braços cruzados, Jenna balançou a cabeça rindo.

- Se ele não fosse tão bonito, já o tinha expulsado Elena.

- Obrigado Jenna! – Gritou Damon de dentro da cozinha.

- Quer experimentar o outro sapato Damon? – Elena disse á voz alta.

- Fui! – Falou, desta vez se concentrando em seu raviolli.

Elena achou graça de si mesma, quando percebeu que os papéis estavam trocados, afinal de contas, quando era possível colocar medo em um vampiro? Seguiu em direção a porta, abrindo-a no mesmo instante em que Stefan levantara a mão para bater.

- Oi!

- Oi, transmissão de pensamentos? – Disse Stefan sorrindo.

- Talvez, mas quem acredita nisso? – Elena sorriu enquanto o beijava.

Por cima do ombro direito de Elena, Stefan percebeu que Jenna os vigiava, o que fez com que ele parasse o beijo aos poucos, meio envergonhado.

- Olá Jenna.

- Ei Stefan! Entre, até parece que não é de casa.

Jenna gostava realmente de Stefan, pois foi uma das únicas coisas boas que aconteceu na vida de Elena, após o acidente.

- Com licença. – Disse entrando.

- Mesa pra quatro? – Damon entrou na sala segurando uma panela fervendo.

Olhando para todos em volta, Stefan soltou um riso baixo:

- Deixe-me adivinhar, Raviolli Salvatore?

- Ora, ora, meu irmão conhece meus famosos pratos!

- Na verdade, você só sabe fazer esse.

- Que seja. Janta conosco? Temos um Carmignano esperando pra ser bebido...

- Obrigado Damon, mas estamos de saída. – Elena segurava o braço de Stefan sorrindo.

- Obrigado mesmo assim. – Stefan sorriu, secretamente gostando da camaradagem do irmão.

- Bem...sobra mais, para Jenna – piscou para ela – e eu.

- Sem gracinhas mocinho. – Jenna tentou abafar os risos, puxando Damon para a cozinha pela gola da camisa.

- Onde estão as velas, querida? O que foi? Nunca se sabe quando faltará luz!

Elena aguardou os passos se afastarem, e voltou a beijar Stefan, que a recebeu de bom grado, sorrindo entre o beijo.

Cada vez que a beijava, ele sentia vestígios de calor de seu corpo humano, o que ele sabia ser impossível, já que por dentro era frio como gelo.

Os lábios de Elena o correspondiam com tal amor, que talvez seria possível enxergar as “faíscas” (como Elena chamava) que se formava, envolvendo os dois.

Parando o beijo vagarosamente, Stefan resolveu sair logo com a garota dos sonhos:

- Acho que tem alguns Banana Split nos esperando. – Com um sorriso, trouxe Elena de volta a realidade.

- Acho que sim. – Correspondendo o sorriso perfeito.

De mãos dadas, Stefan saía da casa, em direção ao seu Dodge Journey preto, estacionado á frente da casa.

No alto do telhado da casa dos Gilbert, apenas se via o cata-ventos, que apontava para o Norte...


...e uma criatura agachada, de sobretudo e olhos extremamente brilhantes.


CONTINUA...


Última edição por rhsantana em Sex Jan 14, 2011 7:43 pm, editado 1 vez(es)
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Sex Jan 14, 2011 8:49 pm

Vc é dumal viu?
Para nessas partes é tortura!!!E continua logo!!


Ps:Vc tem talento, conseguiu retratar o jeito de Damon certinho
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Sex Jan 14, 2011 9:12 pm

KKKKKK

Sou do mal não Bruh!! kk

Vou tentar postar pelo menos um capítulo a cada dois dias, pra vc não morrer tá?

kkk

Ah! Nem preciso falar, adoro seus elogios rsrsr, dá até vontade de escrever mais!
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Sab Jan 15, 2011 2:16 pm



CAPÍTULO DOIS - "ALUNO NOVO"

O dia seguinte na Robert E. Lee High School, parecia comum. Os alunos estavam lentos e cansados como sempre fora.

Parte disso, devia-se a “pequena” festa de abertura de temporada dos Timberwolves, o time de Futebol Americano, noite passada. Matt Donovan, o zagueiro do time, tinha organizado uma pequena reunião, na qual cada um dos 11 jogadores, levaria um acompanhante.

A reunião teve mais de 70 pessoas.

No pátio, os alunos se sentavam sobre as mesas de pique-nique, conversando sobre como fora incrível quando Tyson, do time de basquete, bateu a cabeça em uma árvore enquanto estava bêbado.

Toda a balbúrdia foi silenciada pelo ronco de um motor.

O alunos se cutucavam e se olhavam, enquanto um Audi R8 branco se aproximava do estacionamento com sua capota abaixada. Estacionando ao lado de um Ford Taurus bem antigo, que pertencia ao professor de educação física, o Audi parecia brilhar, chamando a atenção de todos, até mesmo do zelador da escola.

Saindo do veículo, um rapaz alto, cerca de 1,80m, cabelos muito escuros e ondulados, num penteado perfeito, trajando casaco preto, calças jeans que valiam o salário de qualquer professor, calçados importados e óculos aviator também escuros.

O rapaz, que não aparentava ter mais de 18 anos, fechou a porta do veículo, sem olhar na direção de nenhum dos alunos que estava boquiabertos, os rapazes pelo carro, as garotas por ele próprio.

Colocando sua mochila nas costas, seguiu em direção á entrada da escola, acionando o alarme de seu carro, fazendo a capota se fechar sobre o teto.

- Cara! Viu só que máquina? – Exclamou Robert Fenton para seu amigo.

-Só! Show!

- Oh meu Deus – disse Veronica Spencer – acho que estou apaixonada!

- Só você? Acho que o Salvatore acabou de perder seu reinado. – Respondeu sua amiga, Prince aos risinhos.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Elena, estamos atrasados. –Disse Stefan, sorrindo para a bela garota, que se encontrava deitada em seus braços, ainda sonolenta.

- Só mais cinco minutinhos.

- O que não faço por você? – Disse beijando-a.

- Jenna mataria você se te visse no meu quarto. – Sorriu Elena.

- aí uma coisa pela qual vale morrer. Vou sair pela janela, e toco a campanhia. – Sugeriu ele, já desaparecendo do quarto numa velocidade sobre-humana.

Elena estava com muita preguiça, como se tivesse enfrentado mais uma das maratonas de exercícios de seu professor de educação física.

Se levantou com alguma dificuldade, e se dirigiu ao closet, já segurando suas roupas.
Se vestiu com uma blusinha vermelha, e um simples suéter, que em outras mãos, não demonstraria a beleza que a moça possuía.

Saindo do quarto, em direção ao banheiro, encontrou Jeremy com a escova de dentes em sua boca, olhando no espelho do corredor.

- Jeremy, pra isso serve o espelho do banheiro.

- Na verdade não, serve pra você tirar essas olheiras de panda.

- Olheiras!? – Disse Elena correndo ao espelho do corredor pra verificar.

Jeremy riu:
- Brincadeira Lena, você está perfeita.

Elena deu um soquinho no braço do irmão, beijando-o no rosto logo em seguida.

- Ah! Elena! Pode levar esses papéis pra mim na sala da secretaria? É a autorização pra visita ao Jardim Botânico. – Jeremy pontuou a frase com cara de quem estava pouco a fim de ver plantas.

- Claro, deixe comigo. – Pegando os papéis, Elena desceu as escadas para o café da manhã de Jenna.

- Bom dia!

- Bom dia Elena! Parece cansada.

- Nem me fale, estou com uma super preguiça.

A campanhia tocou, e Elena sabendo que se tratava de Stefan, foi saltitando abrir a porta.

- Bom dia Stefan!

- Bom dia Elena. – Sorriu ele, tentando parecer surpreso - Está pronta?

- Quase, só vou pegar uns pãezinhos.

-O.K. – Disse entrando na casa.

O cheiro que vinha da cozinha era surreal, Stefan sabia que o café da manhã de Jenna, animava qualquer pessoa, talvez fizesse algum bem para Elena.

- Bom dia Stefan!

- Oi Jenna.

- Bom, ataquem. – Jenna apontava para a mesa cheia de pães.

- Com prazer! – Falou Jeremy, pulando o corrimão da escada e tomando o pão que Elena estava prestes a abocanhar.

- Melhor eu ir depois dessa. – Disse Elena de cara feia, já saindo com Stefan pela porta da sala.

- Ah! Stefan, querido. Da próxima vez que sair do quarto da Elena pelo telhado, poderia dar um jeito na antena? – Disse Jenna sorrindo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Senhor...?

- Corbin. Michael Corbin.

- Está com suas recomendações?

A secretária da escola, Tanya, avaliava o novo aluno. Não poderia ser daqui. Não com esse leve bronzeado e o nariz fino, quase esculpido, ou sua boca carnuda, com o lábio superior levemente mais saliente.

Tanya se pegou admirando o rapaz mais do que devia.

Ah garoto, como alguém que se veste assim, veio parar em um lugar como esse? – Pensou.

- Não sei... – Disse Michael.

Com um pulo da cadeira, Tanya pensou se o rapaz poderia ter lido seus pensamentos.

- C-como é?

- Minhas recomendações. Não sei onde as coloquei senhora.

- Ah! As recomendações! Claro! – Respirando aliviada, Tanya terminava de assinar os papéis rapidamente, tentando deixar sua mente livre de pensamentos que não cabia a ela.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Stefan sorria para Elena, enquanto ele ativava o alarme de seu carro. Abraçados, se dirigiam para a escola.

- Ah! Stefan! Esqueci os papéis do Jeremy!

- Esses aqui? – Disse apontando para os bolsos da garota.

- Ai, que cabeça a minha. – Pegando os papéis e segurando a cintura de Stefan novamente.

Sorrindo agora, Elena se deixava levar pelo namorado, que a conduzia suavemente. A atenção de Stefan deixou Elena por um segundo, suficiente para seus olhos pousarem no Audi estacionado.

- Nada mal. – De olhos brilhando com a visão do esportivo.

- Nada mal mesmo, será que alguém do Governo está aqui? - Disse Elena aos risos.

- Eu diria alguém da Europa amor. – Voltando sua atenção para Elena, conduzindo-a para a escola.

- O que é aquele monte de pessoas perto da secretaria?

Stefan analisou que havia realmente muitas pessoas em volta da porta da secretaria, a maioria garotas, e Kate Blackwell, encostava o ouvido na porta, tentando ouvir algo.

- Será o nosso visitante misterioso?

Elena se dirigiu até a secretaria, carregando os papéis de Jeremy, com Stefan em seu encalço.

Kate se acotovelava com outra garota dizendo:
- Shiiu! Não consigo escutar!

Ouviu-se um clique na porta, e no outro segundo, Kate escorregava em direção ao chão, mas antes de ocorrer, um par de mãos fortes a segurara. Era Michael Corbin.

- Você está bem? – Disse olhando analisando o rosto da garota.

- Ann? Siiim... – Não podia negar que Kate estava extasiada, ao estar tão perto daquele rosto perfeito.

- Que bom pra você. – Sorriu, e pela primeira vez, aquele sorriso brilhante hipnotizava as garotas em volta.

- Ééé... – Com risinhos bobos, Kate se pôs de pé, ainda hipnotizada com o rapaz.

- Tenho que ir. – Disse Michael retirando os óculos escuros, e fitando a garota com seus olhos de um azul inumano, da cor de um céu de verão.

Aqueles olhos se viraram, fitando Elena parada no corredor. Suas pupilas se dilataram, sentiu sua pulsação aumentar, e uma ardência que incomodava sua garganta.

Elena o olhava, mas sabia que se pudesse descrever o tal rapaz, seria com apenas uma palavra: Olhos.

E viu o rapaz soltando a garota de cabelos amarrados, e andando rapidamente, quase fugindo, para a porta dos fundos.


CONTINUA...


Última edição por rhsantana em Sab Jan 15, 2011 3:22 pm, editado 1 vez(es)
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por JuuOli em Sab Jan 15, 2011 3:16 pm

To gostando... (:
avatar
JuuOli

Mensagens : 2318
Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 20
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Sab Jan 15, 2011 4:26 pm

Depois diz que não é do mal!!!Parar nessas partes é sacanagem viu???
Continua!!To amando!!
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Sab Jan 15, 2011 5:06 pm

Kkkkk

Pode deixar!
Razz Wink
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por RafaVampireDiaries em Sab Jan 15, 2011 6:10 pm

ah nao rafaaaaa!!!!!!!!
tah perfeito mas vc e muito malvado de parar ai Very Happy
qdo vai postar o proximo capitulo acho q ja roí todas as minhas unhas de tanta ansiedade!
VC TEM MUUUUUUUUUUITO TALENTO!
avatar
RafaVampireDiaries

Mensagens : 500
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 20
Localização : Belo horizonte-mg

Ver perfil do usuário http://www.vampirefansbr.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Dom Jan 16, 2011 7:43 pm

Uau!!! Um elogios desses até me inspira!

Kkkkkkkkk

Posto o capítulo 3 amanhã, ou no máximo terça feira..rsrsr
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Seg Jan 17, 2011 9:53 am

Pronto!!!Posso dar adeus a minhas pobres unhas!!!!!!!!!Pq até vc postar eu ja roi todas elas!!!
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Seg Jan 17, 2011 4:46 pm

KKK

Olha o desespero!
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por RafaVampireDiaries em Seg Jan 17, 2011 7:33 pm

ate amanha eu ja morri de curiosidade!
aki,vc tem um blog? vc devia criar um e postar sua fanfics sao perfeitas e todo mundo ia adorar nao deveria ser tao malvado a ponto de privar o mundo de suas historias! Smile
[/img]
avatar
RafaVampireDiaries

Mensagens : 500
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 20
Localização : Belo horizonte-mg

Ver perfil do usuário http://www.vampirefansbr.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Ter Jan 18, 2011 4:16 pm

Valeu Rafa!

Não pensei num blog ainda não sabe...

..eu começei a escrever na Quinta Feira passada..rsrs

Mas tenha certeza: Se eu fizer um blog, Todas vcs vão participar dele!
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Ter Jan 18, 2011 5:12 pm



CAPÍTULO TRÊS - "ENCONTRO DESENCONTRADO"

- Já posso abrir as cortinas?

- Pra que? Deve estar o maior Sol lá fora.

- Exatamente! Você devia tomar mais Sol querido, está muito pálido.

Damon já estava com a paciência esgotada com a garota. Jesse, Jennifer...qual era o nome dela mesmo?

- Prefere assim, ou prefere que eu te deixe na sua casa?

- Não precisa ser tão grosso!

- Você não reclamou disso durante a madrugada. – Respondeu ele maliciosamente.

- E ainda é um estúpido. – Disse a garota, pronta para sair.

- Ei, garota, olhe pra mim...olhe nos meus olhos...

E ela olhou, não sabia descrever a sensação, só se sentia fora de si.

- Deite-se na cama, e me mantenha ocupado, talvez possamos sair mais tarde. – Disse Damon com seus estranhos olhos.

- Deitar na cama...ocupado...mais tarde. – Disse a garota, sob efeito total do hipnotismo.

- Boa menina. – Disse Damon, tomando a nos braços, dando leves mordidas em seu pescoço quase cicatrizado e tornando a fazer amor com a garota.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Michael Corvin encontrava-se andando em direção a biblioteca da escola. Seus óculos escuros, cobria boa parte do rosto perfeito.
Enquanto caminhava, se perguntava, se aquilo aconteceria todos os dias. As pessoas o olhando, enquanto ele só tentava fugir.

Esperava que não.

- Te vejo mais tarde Lizzie! – Disse Bonnie Bennett, abrindo a porta e saindo da biblioteca.

Com Michael de cabeça baixa, e Bonnie distraída, o encontrão foi inevitável.

Bonnie bateu com a cabeça na altura do peito de Michael, desequilibrando-o e fazendo os dois cair ao chão, com várias páginas de livro voando.

- Ai! Não olha pra onde anda? – Disse Bonnie recolhendo os livros sem olhar para o rapaz.

- Me perdoe, não tive a intenção de...

- Claro! Se tivesse a intenção seria estranho não acha? Derrubar pessoas de propósito não é muito agradável.

- Me perdoe. – Disse Michael a ajudando, pegando alguns livros.

- Olha, me desculpe também, fui uma grosseirona, é que tenho muitos trabalhos a fazer e fico meio...

Bonnie pegou os óculos do rapaz no chão, finalmente o encarando, e vendo a beleza magnífica daqueles lindos olhos azuis.

- ...estressada. – Finalizou, incapaz de encontrar palavras.

- Tudo bem. Algum problema? – Disse Michael olhando para a garota de pele morena, com os olhos mais brilhantes que já tinha visto.

- Ann?

- Perguntei se está tudo bem.

- Ann-ham.

- Ann..certo. – Disse Michael se levantando e estendendo a mão pra ela.

- Obrigada. – Disse Bonnie, finalmente reaprendendo a falar, segurando a mão forte do garoto.

Sentiu um arrepio, algo estranho, não assustador, mas estranho. Quase o mesmo que aconteceu quando tocou Stefan pela primeira vez. Mas este garoto não era frio, era tão quente, tão...

- ...lindo. – Bonnie deixou escapar o pensamento enquanto ainda segurava a mão do garoto.

- Desculpe?

- Ah! Seus...seus óculos! São lindos!

- Ah, obrigado. – Ele riu baixo.

- Eu sou Bonnie, Bonnie Bennet.

- Michael Corvin, prazer.– Disse Michael beijando a mão da garota.

- O prazer é todo meu. – Disse Bonnie, com o maior sorriso do mundo. - Então, é você o aluno novo?

- Sim, acho que sim.

- Já esteve em Mystic Falls antes?

- Não, primeira vez.

- Que ótimo! Queria te mostrar o...

- Desculpe, estou ocupado. – Disse Michael entrando na biblioteca sem olhar pra trás.

- ...Grill. – Completou Bonnie sem jeito.

Ele a esnobara. Ele a esnobara? Ou estava realmente com pressa?

Esses pensamentos tomavam conta de Bonnie, que ainda sem jeito estava parada á frente da biblioteca com os livros rasgados na mão.

No fundo, não importava. O que é que tem esse garoto lindo que não me deu atenção?

- Mas o que...é isso? – Disse Bonnie se abaixando, e pegando um diferente colar no chão, provavelmente de Michael.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PENSÃO CROSS – 20:30 da noite.

Michael se estabelecera na velha pensão Cross, pois se encontrava distante das demais casas e de sua escola. Gostava de tranqüilidade e sossego, algo que o fazia pensar claramente.

Mas não esta noite.

- Maldição! Onde está? Onde está? – Michael revirava suas roupas, enquanto bebia de seu copo de cristal.

O colar tão especial, de sua falecida mãe Alura, havia desaparecido. Mas onde o perdera?
No caminho para a escola? Ou...

A idéia lhe ocorreu na mesma hora. O encontrão com a garota na biblioteca, só pode ter sido lá.

Já passava das oito da noite, mas ele precisava encontrar.

Pegou sua camisa preta e a vestiu, colocando o copo com sangue na cabeceira da mesa.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Ter Jan 18, 2011 5:45 pm

HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!Para nessa parte é muita maldade!!!!Continua!!!!!!!!!!!
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por RafaVampireDiaries em Ter Jan 18, 2011 5:53 pm

ah não rafa!eu vou morrer aki! a bru tah certa, parar ai e maldade nao faz isso nao! qdo posta o outro capítulo magnífico?
avatar
RafaVampireDiaries

Mensagens : 500
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 20
Localização : Belo horizonte-mg

Ver perfil do usuário http://www.vampirefansbr.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por JuuOli em Ter Jan 18, 2011 6:44 pm

Concordo com as meninas, parar nessa parte é bastante maldade.
Mas, mesmo assim, você tem que parar nessas partes, deixar as pessoas interessadas na fic, hehe.
Estou gostando muito, continue :3
avatar
JuuOli

Mensagens : 2318
Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 20
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por RafaVampireDiaries em Ter Jan 18, 2011 7:57 pm

o rafa aki vc mora em q cidade? moro em bh nao vi ningem do forum de bh ainda!
avatar
RafaVampireDiaries

Mensagens : 500
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 20
Localização : Belo horizonte-mg

Ver perfil do usuário http://www.vampirefansbr.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Ter Jan 18, 2011 9:47 pm

Respondendo:

1 - Rafinha, moro em São José dos Campos - SP

2 - Acho que vou colocar um capítulo a cada dois dias, mas AMANHÃ eu já vou colocar o quarto, aguardem um ato de heroísmo de um dos personagens!

3 - Amores, não é maldade! É que não quero perder minhas LINDAS leitoras! hsuahsu

avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por JuuOli em Ter Jan 18, 2011 10:00 pm

Do jeito que tu escreve nunca vai perder suas leitoras. Pelo menos, não eu! Eu adoro ler fics, e tu escreve tão bem... :3
avatar
JuuOli

Mensagens : 2318
Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 20
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Bru_Salvatore_Winchester em Ter Jan 18, 2011 10:12 pm

JuuOli escreveu:Do jeito que tu escreve nunca vai perder suas leitoras. Pelo menos, não eu! Eu adoro ler fics, e tu escreve tão bem... :3

+1
Esperando ansiosamente pelo proximo cap.
*senta, pega um livro e começa a ler enquanto espera o post*
avatar
Bru_Salvatore_Winchester

Mensagens : 1036
Data de inscrição : 30/11/2010
Idade : 19

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por RafaVampireDiaries em Qua Jan 19, 2011 3:05 pm

nunca vai perder suas leitoras se continuar escrevendo assim!a gente adora suas fics
ah nao! outro q nao mora em bh kkk Very Happy
avatar
RafaVampireDiaries

Mensagens : 500
Data de inscrição : 13/01/2011
Idade : 20
Localização : Belo horizonte-mg

Ver perfil do usuário http://www.vampirefansbr.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por rhsantana em Qua Jan 19, 2011 7:46 pm



CAPÍTULO QUATRO - "PREPARAR, APONTAR..."

Fogo.

Stefan não podia negar, mas ao chegar perto de Elena, era isso o que sentia, fogo. Queimava sua garganta, mas ele sabia que fogo se combate com fogo. E o fogo do amor dos dois era mais do que suficiente para apaziguar o desejo de sangue.

Ajoelhado na mata, Stefan tinha capturado sua segunda gazela, e percebeu que estava com fome, pois os dois animais estavam mais perfurados do que o normal.

Naquele momento, ele agradeceu profundamente que Bonnie tivesse ligado para Elena ir á casa dela.

Ele sabia que Elena insistiria em vê-lo caçar, e a idéia o arrepiava.

Quando finalmente terminou de sugar o líquido quente das veias do animal, Stefan percebeu a presença de algumas raposas, e pensou: Comam irmãs caçadoras, tem os mesmo direitos que eu.

Limpando a sujeira de suas calças jeans, Stefan seguiu caminhando calmamente pela floresta, relembrando os tempos em que realmente “caçava” com seu pai e seu irmão.

Giuseppe Salvatore era um homem da nobreza, suas roupas e postura nunca colocaram dúvidas em ninguém. Nem mesmo seus filhos Damon e Stefan.

Os garotos eram fortes, e belos, e completamente diferentes.

Stefan e seus cabelos com tons dourados. Damon e seus cabelos negros como a noite.

Stefan e sua beleza inocente. Damon e sua beleza perigosa.

Apesar das diferenças, não havia ninguém que olhassem os dois juntos, e não soubesse que eram irmãos.

- Acho que peguei papai! – Damon agitou seu rifle, apontando para o cervo deitado no alto da colina.

- Belo tiro irmão! – Stefan sorria para seu companheiro de caça.

- Ótimo! Quem vai querer carne de cervo para o jantar? – Disse Giuseppe sorrindo aos dois garotos.

Começaram a subir a colina, mas avistaram um pequeno grupo de raposas que competiam pela carne do cervo abatido.

- Afastem-se criaturas infernais! – Berrou Damon, dando tiros na direção das raposas, que corriam arrastando sua presa.

Stefan subiu correndo e olhando a cena, pousou o braço no ombro do irmão e disse:

- Parece que temos que dividir comida com as raposas! – Concluiu rindo.

A lembrança fez Stefan sorrir, pois era irônico, mais de cem anos depois, ainda dividia comida com as raposas.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Elena se dirigia á casa de Bonnie, depois do telefonema urgente da amiga.

Se tratando de Bonnie, a urgência era saber se combinava sapatos com seu novo vestido vermelho.

Elena vestia um blusa cor de rosa, por cima de uma blusinha preta. Pensou que deveria estar mais vestida, pois fazia frio lá fora.

Deu tempo apenas de dar dois toques na porta, e Bonnie já abriu a porta com seu sorriso característico.

- Elena! Você veio!

- Você me obrigou lembra? – Disse Elena sorrindo para a amiga.

- Tenho que te contar. – Bonnie agora puxava Elena pra dentro, como se fosse um caso de vida ou
morte.

- O que é? – Disse Elena fechando a porta.

- Queria saber se você tem algum sapato que combine com meu vestido novo...aquele vermelho...

Elena sorriu, afinal, adivinhara o motivo da “urgência”.

- Tenho sim amiga, depois passamos em casa pra verificar.

- Ah! Mais uma coisa! – Bonnie se dirigiu á lareira, colocando alguns pedaços de lenha para
aumentar as chamas. – Tenho que te mostrar isso.

Pegou uma caixa pequena, de madeira e entregou á Elena.

- Uma caixa? Que legal Bonnie.

- Não seja sarcástica. O que está dentro.

Elena abriu a pequena caixa de carvalho, verificando um estranho colar dentro dele.

- Que lindo! Onde conseguiu?

Bonnie pegou o colar da mão de Elena, e o encostou junto ao peito, como se estivesse abraçando
alguém.

- Era isso que queria te contar! Tem esse garoto novo, Michael – disse aos suspiros – ele deixou cair
na biblioteca e eu peguei.

- Simplesmente...pegou?

- Não, a gente literalmente se esbarrou na saída, até o derrubei. – Disse aos risinhos.

- Seu sobrenome é “Cuidado”. – Disse Elena rindo também.

- Então, eu tentei conversar com ele, mas ele é muito misterioso, e liiindo! – Disse escondendo o rosto em uma almofada.

- Eu o vi de relance, mas ele meio que...fugiu.

- Exatamente! Ele fez o mesmo comigo! Quando perguntei se queria conhecer o Grill.

- Uau! Bonnie Bennett atacando? – Elena não conteve os risos.

- É porque não viu os olhos dele ainda. – E jogou a almofada na amiga.

E a lareira crepitava, com o fogo aumentando de forma gradual.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Damon dirigia seu Camaro azul na Old Road Creek, escutando de novo o CD do AC/DC que sua “namorada” havia lhe dado.

Não podia negar que bom gosto pelo menos ela tinha.

Uma forma saía da floresta, a algumas centenas de metros á sua frente. Uma forma conhecida.

Apenas usando sua visão aguçada, percebeu que se tratava de seu irmão Stefan.

Virou o carro em direção ao rapaz distraído, parando vagarosamente ao seu lado.

- Sabia que o McDonalds fica mais á frente? E lá a sua comida vem com brinquedinhos.

Stefan sorriu ao irmão.

- A gente tem que fazer o que tem que fazer não é?

- Citando um grande pensador?

- Estou citando suas palavras Damon.

- Foi o que eu disse. – Damon sorriu abrindo a porta ao irmão. – Entra aí, te levo para ver a Miss Mystic Falls.

Stefan sorriu, e entrou no carro confortável do irmão.

- Podemos passar na casa da Bonnie? Elena está lá...

- A essa hora? Festa do Pijama?

- Algo do tipo.

- To dentro! – Acelerou derrapando seu carro. – E então, o que teve pro jantar?

- Gazelas.

- Ah! Finalmente mordendo fêmeas? Meu garoto! – Disse Damon bagunçando os cabelos do irmão.

- Para com isso...deu fome, me cansei de beber os da geladeira..

- Já disse a você, que prefiro os meus a 37°C.

- Dispenso, obrigado.

Damon puxou o porta-luvas, e retirou dele um saquinho do Banco de Sangue.

- Pega isso...eu fiz um saque no Banco hoje. – Disse Damon sorrindo.

- Melhor não.

- Anda logo, sei que ainda está com fome.

Stefan hesitou, mas acabou pegando o sangue, e bebendo o conteúdo.

- Bom menino.

E seguiu para casa de Bonnie.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Vamos lá pra cima Bonnie, me conte mais sobre esse misterioso.

- Vamos sim! – Disse Bonnie puxando a amiga para seu quarto no andar de cima.

O fogo alto da lareira, expelia algumas faíscas, que atingiram o tapete da sala, e se alastrando como uma cobra cascavel, indo em direção ao sofá.

No quarto de Bonnie, Elena se olhava no espelho, procurando algum defeito em suas sobrancelhas.

- Elena, já disse que está perfeito!

- Eu sei que já disse, mas quero ter certeza. Se Damon estivesse aqui...

- Peraí, Damon?

- É. Ele sabe tirar sobrancelhas. – Disse Elena rindo bastante.

Mas Bonnie aparentemente conseguia rir mais do que sua amiga.

- O que!!!? – E ria mais ainda.

- Tem haver com ele namorando modelos, ou algo do tipo. – Continuava rindo.

- Por falar nisso Elena, experimente este colar, deve ser um ótimo look. – Disse Bonnie jogando o
colar para a amiga.

Elena o colocou, e sentiu algo diferente. Como se ela própria fosse algo antigo.

Mas apenas sacudiu a cabeça, voltando ao normal, e se olhou no espelho.

- Fica lindo! Me sinto uma garota quente! – Disse Elena rindo e levantando um pouco sua blusinha.

- É verdade, rá rá. Agora que você falou em “quente”, sente esse cheiro de fumaça?

Elena respirou fundo, e sentiu o cheiro, que não estava muito longe.

- Na verdade sim, mas não deixamos nada no fog... - Elena se parou de falar e olhou Bonnie.

- A LAREIRA! – Disseram juntas, correndo para o corredor.

O que se via era impressionante, em meros cinco minutos, o fogo bloqueava a passagem da escada
para a saída da sala de estar.

O sofá encontrava-se derretido, e o tapete idem.

- Volta Bonnie! Volta! – Disse Elena puxando os braços da amiga de volta ao quarto.

Subiram correndo, já com algumas cinzas grudadas nas roupas, e trancaram a porta do quarto.

- Meu Deus Elena! O que vamos fazer? – Disse Bonnie andando de um lado pro outro desesperada. –
Os telefones ficaram lá embaixo!

Elena se encostou na janela do quarto de Bonnie, visivelmente com medo.

- Não sei Bonnie! Só não abra a... – Era tarde demais, Bonnie abriu a porta do quarto, fazendo mais
oxigênio se misturar com o fogo, o que causou uma forte explosão.

Elena se viu caindo do segundo andar da casa de Bonnie, e a amiga voando por cima dela do mesmo jeito.

As imagens estavam em câmera lenta. Vidros voando, a janela expelindo fogo, e já imaginava seu corpo se quebrando em várias partes.

Como se anoitecesse mais ainda, Elena ficou sem visão por um segundo, achando que estaria cega.
Mas percebeu que se tratava de roupas escuras, e braços confortantes que a agarrava no ar, junto com Bonnie.

Quando caiu em si, as duas já estavam no chão, deitadas e seguras no gramado da entrada.

Elena olhou pra cima, e percebeu Damon e Stefan parados em pé, de frente pra elas. Os rostos
deles pareciam horrorizados com a explosão.

- Elena! O que houve?

- Eu não sei...lareira acho...Oh Stefan! Obrigado meu amor.

- Pelo que Elena?

- Ora, por me pegar. – Disse ela confusa.

- Elena, eu não fiz nada, quando cheguei você já estava no chão..

- Damon? – Disse ela virando-se para o rapaz que procurava algo no jardim.

- Desculpe Elena, por mais que eu queira ser o herói, não fui eu.

- Vamos Elena, pegue Bonnie e vamos embora, os bombeiros já foram alertados.

Elena se levantou confusa, pegando Bonnie que ainda estava desnorteada e percebeu que estava
sem o colar, provavelmente perdido na explosão.

Não disse nada pra amiga, até estarem em casa e seguras.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Michael Corbin estava cansado.

Apesar do frio que soprava na rua, ele sentia calor.

Caminhava tranquilamente pela rua, pensando em freqüentar as aulas na manhã seguinte.

Definitivamente estava cansado, tudo estava de volta ao normal.

Sorriu, e colocou no pescoço o colar de sua mãe.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CONTINUA...


Última edição por rhsantana em Qua Jan 19, 2011 7:48 pm, editado 1 vez(es)
avatar
rhsantana

Mensagens : 84
Data de inscrição : 08/01/2011
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Depois da Escuridão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 14 1, 2, 3 ... 7 ... 14  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum